Mostra In Cena reúne companhias da Zona Oeste na Arena Carioca Chacrinha

Publicado em 28/03/2019 - 11:56 | Atualizado em 28/03/2019 - 11:57
  • Início/
  • /
  • Mostra In Cena reúne companhias da Zona Oeste na Arena Carioca Chacrinha
Cena da peça "Chapeuzinho Vermelho"Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Cultura

A Arena Carioca Abelardo Barbosa (Chacrinha), em Pedra de Guaratiba, será palco do projeto “In Cena – Mostra de Linguagens Cênicas da Zona Oeste”. Entre os dias 30 de março e 14 de abril, grupos de teatro dos bairros de Santa Cruz, Realengo, Campo Grande, Recreio dos Bandeirantes e Padre Miguel vão apresentar comédias, dramas e espetáculos infantis aos sábados (20h) e domingos (às 16h), sempre com entrada gratuita.

As companhias foram selecionadas em outubro, por meio de edital da Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro (Fetaerj), responsável pela co-gestão do espaço cultural, junto com a Secretaria Municipal de Cultura. Cerca de 60 pessoas se inscreveram no processo de seleção. Os escolhidos participaram de oficinas e receberam apoio financeiro, além de suporte técnico e artístico para montagem e aperfeiçoamento de seus trabalhos.

Projeto tem como objetivo contribuir para descentralização do orçamento cultural

O “In Cena Zona Oeste” tem como objetivo contribuir para descentralização do orçamento cultural, promovendo ações que incentivem produções teatrais e valorizem os pequenos grupos.

O projeto fomentou as diversas formas de manifestação das artes cênicas na Zona Oeste do Rio de Janeiro, reconhecendo suas peculiaridades, seu caráter artístico e investigativo, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento de projetos, contribuindo, dessa forma, com o fortalecimento das artes cênicas e um maior alcance de público em todo município.

 

Confira abaixo as sinopses e datas das peças: 

 

O AUTO DAS CONSCIÊNCIAS (Grupo MovaNos): Na comédia dramática, um sacerdote faz suas orações para realizar um ritual de exorcismo aos pés de uma grande imagem de um homem branco, aloirado e lânguido, que ele acredita ser Jesus. Dia 30 de março, às 20h. Classificação livre.

Cena da peça "O Auto das Consciências"
Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Cultura

SAIA RODADA DE HISTÓRIAS – UMA VIAGEM PELO MUNDO (7 Phocus Cia de Teatro) – A contação de histórias teatralizada apresenta uma saia mágica, que tem o poder de fazer com que todos viajassem, conhecendo histórias de cada parte do mundo através da imaginação. Dia 31 de março, às 16h. Classificação livre.

 

CASAS (Cia do Invisível): O espetáculo é estruturado em torno de pequenas histórias e memórias partilhadas pelos atores. Memórias de suas casas, memórias cinematográficas, literárias e relatos que escutaram ao longo da vida. São pequenos dramas partilhados em cena que formam um mosaico de possibilidades. A Cia do Invisível composta por atores oriundos da Zona Oeste do Rio, busca dar visibilidade a essas pessoas invisíveis através do palco. Os atores representam personagens e ao mesmo tempo há si mesmos, por isso em todas as cenas usam o próprio nome em defesa da sua identidade. Todas as histórias se localizam na periferia do Rio bem distante das praias e dos pontos turísticos da Cidade maravilhosa. Dia 6 de abril, às 20h. Classificação: 14 anos.

 

RAIOS DE SOL (Grupo Guapoz): Após a 3ª Guerra mundial e diversos desastres naturais gerados pelos seres humanos, dois sobreviventes se encontram em meio a seca e ao vazio. A falta de água e comida faz com que os andarilhos se estranhem e entrem em confronto até que, vencidos pelos cansaço, eles se unem para traçar um caminho em busca da reconstrução da humanidade e da vida. Dia 7 de abril, às 16h. Classificação livre.

Cena da peça "Raios de Sol"
Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Cultura

DESPERTAR (Combi – Cia Brasileira de Interpretação): A peça traz uma reflexão a cerca do envelhecimento enfatizando as possibilidades e potencialidades para se ter uma vida com qualidade.Os personagens que dão vida a essa história encenam o amor de Romeu de Julieta, mas o desânimo, provocado pela falta de perspectiva ameaça por fim aos sonhos e às realizações desses dois “jovens” de aproximadamente 70 anos. Dia 13 de abril, às 20h. Classificação livre.

 

CHAPEUZINHO VERMELHO (Cia Teatro das Mentirinhas): Na montagem, o lobo mau não é tão mau, nem a Chapeuzinho é uma menina tão ingênua. A vovó está longe de ser a vovozinha dos contos de Perraut ou dos Irmãos Grimm. O caçador tem um ar inocente, apesar da valentia. Dia 14 de abril, às 16h. Classificação livre.

Cena da peça "Chapeuzinho Vermelho"
Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Cultura
Categoria: Cidade

28 de março de 2019