Mais 80 taxistas auxiliares recebem autonomia. Número de beneficiados chega a 2.430

Publicado em 02/01/2020 - 14:25 | Atualizado
Alexandre Guimarães recebeu sua autonomia nesta quinta-feira. Fotos: Marcelo Piu / Prefeitura do RioAlexandre Guimarães recebeu sua autonomia nesta quinta-feira. Fotos: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta quinta-feira, 2 de janeiro, autonomias a mais 80 motoristas de táxi auxiliares. Com isso, chegou a 2.430 autorizações distribuídas em seu governo, um recorde em comparação com os quatro anos da gestão anterior, em que foram apenas 589. A autonomia representa para o taxista o fim do pagamento de diárias e a possibilidade de melhorar a renda familiar.

– Já fui taxista e conheço bem as dificuldades da profissão. Hoje, vocês deixam de ser auxiliares e ganham independência. Parabéns por esta conquista. – disse o prefeito Marcelo Crivella.

A solenidade de entrega das autonomias foi no Palácio da Cidade, em Botafogo. O evento contou, mais uma vez, com a presença de representantes do Procon Carioca, que registraram pedidos de taxistas para renegociação de dívidas. Isso permite que os motoristas endividados não tenham impedimento legal no processo de compra de seus veículos.

Alexandre Guimarães trabalha como auxiliar de taxista desde 2005 e luta há anos pela autonomia. No último dia 31, ele completou 46 anos e logo em seguida recebeu a notícia da conquista, que veio como um presente de aniversário.

– Esta autonomia significa muita luta. Venho correndo atrás dela há muito tempo. Comemorar o aniversário e começar este ano de 2020 com um presente como esse é muito bom – contou Alexandre.

O taxista Clauzio Moreira da Silva aguardava sua autonomia há 18 anos. Fotos: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio
O taxista Clauzio Moreira da Silva aguardava sua autonomia há 18 anos. Fotos: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio

Os beneficiados são auxiliares (homens e mulheres) com maior tempo de serviço como taxista. Segundo estabelecido em decreto, do total de 80 autonomias entregues, 10% são reservadas a motoristas com deficiência, em obediência à Lei Federal 13.149. Outros 10% são para mulheres e mais 10% a motoristas que tenham pessoas com deficiência como dependentes econômicos, conforme determinado pelo prefeito Marcelo Crivella, no decreto 44.372, de 27 de março de 2018.

Para Clauzio Moreira da Silva, taxista há 18 anos, a autonomia significa não só alívio financeiro, mas a possibilidade de administrar melhor seu tempo com a família.

– Estou desde 2002 pagando diária. Conquisto mais liberdade agora. Durante este período quase não vivi com a família. Graças a Deus vou poder passar mais tempo com meu filho – falou o taxista.

A cidade do Rio tem, atualmente, cerca de 31 mil permissionários e 20 mil auxiliares de táxi.