Mais 150 trabalhadores recebem crachás do Programa Ambulante Legal no Rio

Publicado em 08/01/2020 - 13:12 | Atualizado em 08/01/2020 - 13:35
A felicidade traduzida no sorrido de Joilton Barbosa, que trabalha na Barra e esperou uma década pela legalização de sua atividade. Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta quarta-feira, 8 de janeiro, mais 150 crachás de identificação do Programa Ambulante Legal. O evento, no Palácio da Cidade, reuniu titulares de licenças para comércio ambulante que atuam em sete bairros da cidade: Recreio dos Bandeirantes, Barra da Tijuca, Grumari (Prainha), Vargem Pequena, Guaratiba, Vargem Grande e Barra de Guaratiba.

– Vocês têm o mais importante, que é a vontade de trabalhar. Acordam cedo e vão lá para a barraca conseguir o sustento da família. Este crachá é o bem mais valioso de vocês. Não aceitem dar dinheiro para ninguém. Vai lá e denuncia na central 1746 – afirmou Crivella.

 

O programa já alcançou 115 bairros na cidade e distribuiu 6.825 crachás com QR code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite não só a fiscalização, mas também a população acessar informações como o nome, o número de inscrição e as mercadorias que o ambulante está autorizado a comercializar. Além disso, por meio da tecnologia, também é possível verificar o local em que aquele ambulante pode atuar na cidade, respeitando o ordenamento urbano.

 

Prefeitura já distribuiu 6.825 crachás com QR code, código de barras. Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

 

– Pretendemos, em fevereiro, chamar novamente aqueles ambulantes que ainda não atenderam ao chamado. Quem não aparecer de novo vamos considerar como desistência. Com isso, devemos fazer novos cadastros e, possivelmente, abrir novas vagas – disse Carlos Guerra, subsecretário de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano, órgão ligado à Secretaria Municipal de Fazenda.

Os documentos foram entregues pessoalmente por Crivella, que lançou o programa em agosto de 2018. O Ambulante Legal tem o objetivo de organizar e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar na cidade, propondo, inclusive, a implantação de políticas públicas de qualificação profissional aos trabalhadores. O programa também observa o comércio da região, de forma que a organização dos ambulantes não cause qualquer prejuízo ou conflito com o comércio estabelecido no local.

 

Vendedores ambulantes receberam os crachás em cerimônia do Palácio da Cidade. Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

 

Um dos ambulantes mais felizes em receber o crachá era o paraibano Joilton Ferreira Barbosa, de 58 anos. Ele trabalha na Barra, em frente ao Clube Riviera, há 35 anos, e desde então busca a legalização de seu negócio.

– Eu estou cadastrado na Prefeitura há mais de 10 anos, mas só agora consegui finalmente legalizar a minha barraca. A gente paga nossas taxas em dia, está tudo certo com nossos documentos. Então, agora vou poder trabalhar com mais tranquilidade e segurança – contou Joilton,  que vende bebidas, coco e biscoito na praia. Ele estava acompanhado de parte da família.

Além das regiões contempladas no evento, os bairros de: Flamengo, Urca, Leme, Copacabana, Arpoador, Ipanema, Leblon, São Conrado, Pedra de Guaratiba, Sepetiba, Ilha do Governador, Cascadura, Madureira, Vila da Penha, Pavuna, Vista Alegre, Botafogo, Irajá, Oswaldo Cruz, Taquara, Freguesia (Zona Oeste), Praça Seca, Pechincha, Jacarepaguá, Gardênia Azul, Anil, Guadalupe, Laranjeiras, Vila Valqueire, Gávea, Centro, Benfica, Mangueira, São Cristovão, Caju, Paquetá, Santo Cristo, Tanque, Santa Cruz, Campo Grande, Bangu, Moneró, Penha Circular, Jardim Guanabara, Cocotá, Bonsucesso, Portuguesa, Braz de Pina , Humaitá, Catete, Rocinha, Jardim Botânico, Glória, Lagoa, Ricardo de Albuquerque, Coelho Neto, Vicente de Carvalho, Marechal Hermes, Ramos, Olaria, Inhaúma, Jacaré, Pilares, Del Castilho, Piedade, Méier, Maria da Graça, Engenho Novo, Cachambi, Higienópolis, Jacarezinho, Engenho de Dentro, Todos os Santos, Água Santa, Lins de Vasconcelos, Abolição, Encantando, Bancários, Riachuelo, Penha, Tauá, Tomás Coelho, Engenho da Rainha , Praia da Bandeira,  Ribeira, Freguesia, Jardim América, Vigário Geral, Zumbi, Parada de Lucas, Pitangueiras,  Cordovil, Jardim Carioca, Galeão,  Cacuia, Saúde, Turiaçu, Anchieta, Barros Filho, Bento Ribeiro, Parque Anchieta, Parque Columbia, Vila Kosmos, Cosme Velho, Maré, Quintino Bocaiuva, Rocha Miranda e Joá também já foram alcançados pela política de ordenamento urbano implantada pela atual administração.