Jardim de Chuva de Copacabana começa a receber intervenções e monitoramento

Publicado em 06/08/2021 - 11:03 | Atualizado
Benefícios de um Jardim de Chuva vão além da questão ambiental - Divulgação/Prefeitura

Equipes da Fundação Parques e Jardins (FPJ), vinculada à Secretaria do Meio Ambiente, deram início nesta quinta-feira (05/08) às primeiras ações para a recuperação do Jardim de Chuva da Rua Almirante Gonçalves, em Copacabana.  Após as intervenções para melhorar a drenagem do espaço, o jardim passará a ser monitorado conjuntamente, durante um ano, pelos profissionais da FPJ e por pesquisadores da Universidade Veiga de Almeida (UVA).

O Jardim de Chuva de Copacabana foi um projeto-piloto construído para auxiliar na drenagem das águas pluviais, porém, com algumas alterações realizadas pelos próprios moradores do entorno, deixou de cumprir plenamente sua função. Para a recuperação do espaço foi necessário remover toda a vegetação que estava inadequada à proposta, retirar a camada superficial do substrato argiloso e substituí-la por uma camada mais arenosa. As equipes também retiraram a manta sombrite que será trocada por uma nova.

Após as ações de revitalização, que serão concluídas na próxima semana, o jardim começará a ser monitorado, pelo período de um ano, por meio de uma parceria entre a FPJ e a UVA. As equipes irão utilizar a estação de monitoramento ambiental da universidade para estudar e acompanhar o Jardim de Chuva. Dessa forma será possível realizar um diagnóstico completo, levando em consideração o ciclo das chuvas naquela região.

De acordo com a coordenadora do projeto “Que Chuva é Essa?”, a pesquisadora Viviane Japiassú, o primeiro passo será avaliar, coletar e analisar os dados, para depois implementar modificações que irão melhorar o desempenho do jardim.

De acordo com a Gerente de Paisagismo da FPJ, Hanna Nahon Casarini, os benefícios de um Jardim de Chuva vão além da questão ambiental, trazendo benefícios econômicos e sociais.

– É importante que a gente pense no futuro para intervir com os Jardins de Chuva como uma política pública de fato. Por isso esse monitoramento é tão importante, para entendermos quais são os benefícios e como isso pode auxiliar na infraestrutura e no planejamento das cidades, mitigando o impacto das chuvas e reduzindo os altos custos provocados pelos alagamentos – observa.

Jardins de Chuva

Segundo os pesquisadores, os Jardins de Chuva são soluções de baixo custo, com base na natureza, que utilizam a atividade biológica de plantas e microorganismos para remover os poluentes das águas pluviais e assim reter a chuva no solo, mitigando os impactos dos alagamentos.  Os Jardins de Chuva têm a função de coletar e absorver o escoamento superficial das águas da chuva, reduzindo significativamente seu volume e direcionando esse escoamento ao sistema de drenagem de água urbana.

Dados recentes do portal especializado ECycle, mostram que os Jardins de Chuva removem até 90% dos produtos químicos e nutrientes que habitualmente identificados na composição das águas das chuvas.
A solução também possibilita o aumento da biodiversidade, diminui alagamentos e melhora a qualidade do ar.

  • 6 de agosto de 2021