Escola de samba com dois mil alunos da Rede Municipal de Ensino vai desfilar no Sambódromo

Publicado em 20/02/2020 - 11:22 | Atualizado em 20/02/2020 - 12:00
Ano passado, a Corações Unidos do Ciep recebeu o prêmio de melhor casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, entre outros - Divulgação/Prefeitura do Rio

Dois mil alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio vão desfilar, na próxima terça-feira (25/02), na Marquês de Sapucaí. A Escola de Samba Mirim Corações Unidos do Ciep, formada por estudantes da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental, de todas as regiões da cidade, entrará no Sambódromo, às 17h. Neste ano, o enredo será uma homenagem ao mundo do circo.

No desfile do ano passado, a Corações Unidos do Ciep recebeu os prêmios de melhor casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Conjunto e Harmonia pela Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro (AESMRIO), Casal Revelação (2º Casal de Mestre-Sala e Porta- Bandeira) pelo Jornal O Globo, Componente Revelação (Milena, da Comissão de Frente) pelo jornal O Dia, e melhor Enredo pela Revista Rio Samba e Carnaval.

O projeto Escola de Bambas, da Secretaria Municipal de Educação, permite que os estudantes das escolas municipais da capital vivenciem o mundo do carnaval. O samba-enredo para este ano, “Palhacices e Palhaçadas são retratos da vida – O fantástico mundo do circo” foi composto por professores e alunos do Ciep Graciliano Ramos, no Jardim América.

A Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mirim Corações Unidos do Ciep foi fundada em 1985 por um grupo de professores e animadores culturais chefiados por Xangô da Mangueira. O objetivo é ampliar a visão sociocultural dos alunos, fortalecer a cultura local, propiciar a interdisciplinaridade horizontal e vertical dos componentes curriculares, despertar o interesse para possibilidades de empreendedorismo, oferecer a ampliação do conhecimento histórico-cultural e da leitura de mundo dos estudantes.

Mestre-Sala do Salgueiro deu seus primeiros passos na Corações Unidos do Ciep

 

Sidclei: ‘Corações Unidos do Ciep foi muito importante na minha vida’ – Divulgação/Salgueiro

 

Nomes ilustres do carnaval carioca já passaram pela Corações Unidos do Ciep, como o Mestre-sala do Salgueiro, Sidclei Marcolino dos Santos. Criado no tradicional bairro do Catumbi, Sidclei começou a se envolver com o carnaval aos 7 anos, quando passou a desfilar pelo bloco “Vai quem quer”. Estudante da rede pública de ensino do Rio de Janeiro, conheceu o projeto e lá foi compositor, intérprete, ritmista, integrante da comissão de frente e teve o primeiro o contato com a função de mestre-sala.

– A Corações Unidos do Ciep foi muito importante na minha vida. Me tirou da vulnerabilidade. Sou muito grato pelo projeto. Muitos amigos meus de época de escola ou estão mortos ou presos. Eu hoje vivo do samba – destaca Sidclei.

 

Outras personalidades que já passaram pelo projeto foram Júlio César da Conceição Nascimento, mais conhecido como Julinho Nascimento, mestre-sala da Viradouro, e Phelipe Lemos Guedes, mestre-sala da União da Ilha do Governador.