Equipe da Prefeitura visita obras de reforma da UPA de Madureira

Publicado em 04/01/2020 - 12:32 | Atualizado em 04/01/2020 - 12:37
Todo o piso da UPA está sendo trocado. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura do RioTodo o piso da UPA está sendo trocado. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e o secretário de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, visitaram neste sábado, 4 de janeiro, as obras de reforma da UPA de Madureira, na Zona Norte. A intervenção, que está sendo conduzida pela RioUrbe, começou no dia 3 de dezembro e tem o valor de R$2.751.334,87. A previsão de conclusão é daqui a aproximadamente quatro meses.

– Uma OS administrava esta UPA e, pela falta de manutenção e cuidado, a estrutura ficou completamente deteriorada. Tínhamos problemas o tempo todo, mas agora a RioSaúde, que é uma empresa pública municipal, está assumindo e será possível ver a mudança. Vamos cuidar e fazer ela funcionar da maneira que deve – disse o prefeito Marcelo Crivella.

Por conta das obras, as atividades da UPA Madureira estão suspensas temporariamente. As reformas estruturais são necessárias por conta do desgaste do piso e infiltrações verificadas em banheiros e na sala amarela. Nesta intervenção, a Prefeitura fará reforma completa na unidade, com troca de piso, telhado, teto, instalações elétricas, refrigeração e também o castelo d’água. 

– Tivemos que intervir e entrar emergencialmente para poder fazer os serviços. O piso, por falta de manutenção e atenção da OS que administrava a UPA, veio sofrendo deformações, depreciações, e veio a colapso no fim do ano passado – explicou o secretário Sebastião Bruno.
Enquanto a UPA de Madureira estiver em obras, a população poderá procurar outras unidades de pronto atendimento da região como as UPAs de Rocha Miranda e Marechal que são as mais próximas. Além disso, há as opções das emergências do Hospital Municipal Salgado Filho, dos hospitais estaduais Carlos Chagas e Getúlio Vargas, além das UPAs de Jacarepaguá e Engenho de Dentro.
UPA encontra-se temporariamente fechada para a realização das obras. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio
UPA encontra-se temporariamente fechada para a realização das obras. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio
Sobre a RioSaúde

Criada em 2013, a Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro – RioSaúde – começou a operar em 2014 . Nesse período, cerca de três milhões de pessoas passaram pelas dez unidades gerenciadas pela empresa, com aprovação de 84% dos usuários. Nas unidades que administra, a RioSaúde inseriu uma série de inovações em seu sistema de atendimento, investindo em tecnologia para aumentar a segurança do paciente e agilização de todo o fluxo, como acompanhamento das filas via aplicativo de celular, painéis eletrônicos para chamada nas salas de espera, sistema de controle e acompanhamento de fluxo de suprimentos.

A RioSaúde assumiu no dia 30 de novembro do ano passado a administração das UPAs Madureira, Costa Barros e Vila Kennedy. O convênio com a Secretaria Municipal de Saúde prevê que a empresa ficará responsável pela administração assistencial e administrativa, respondendo pelos processos de aquisição de insumos, medicamentos, serviços de apoio como, maqueiro, vigilância, alimentação, limpeza, recolhimento de lixo, lavanderia, engenharia clínica e manutenção predial,  além dos serviços de apoio à diagnose e terapêutica.

Além das três UPAs, a RioSaúde gerencia, atualmente, mais sete unidades municipais, que prestam serviço 24 horas por dia: Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, Hospital Municipal Rocha Faria, CER Campo Grande, CER Barra da Tijuca e UPAs Cidade de Deus, Rocha Miranda e Senador Camará.