Dezembro Sinfônico: Orquestra Sinfônica de São Paulo volta a se apresentar no Rio após mais de cinco anos

Publicado em 07/12/2021 - 10:50 | Atualizado em 07/12/2021 - 10:56
  • Início/
  • /
  • Dezembro Sinfônico: Orquestra Sinfônica de São Paulo volta a se apresentar no Rio após mais de cinco anos
Esta será a primeira apresentação da Osesp fora do estado de São Paulo desde o início da pandemia - Mariana Garcia/Osesp

Depois de um hiato de mais de cinco anos, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) volta a se apresentar no Rio de Janeiro. No domingo (12/12), às 17h, sob a batuta de seu diretor musical e regente titular, Thierry Fischer, a Osesp tocará na Grande Sala da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. A apresentação faz parte da programação do Dezembro Sinfônico, em que o melhor da música clássica marcará presença no maior complexo de arte da América Latina.

A orquestra apresenta no Rio as nostálgicas Danças Sinfônicas, do russo Sergei Rachmaninov, escritas já no fim de sua vida, quando morava nos Estados Unidos; o emocionante Milongón Festivo, de Astor Piazzolla – compositor argentino cujo centenário é celebrado em 2021 e que ao longo do ano foi homenageado pela Osesp em diversas ocasiões –; e a abertura inédita Ojí – Chegança e Ímpeto, uma encomenda da orquestra ao compositor baiano Paulo Costa Lima, que ganha sua estreia mundial no programa da semana. Ojí é inspirada na cena da tempestade da Sinfonia Pastoral, de Beethoven.

Depois de percorrer oito cidades no interior paulista, esta será a primeira apresentação da Osesp fora do estado de São Paulo desde que a pandemia começou em março de 2020.

 

– Fazer música para o público carioca é sempre uma alegria. E voltar ao Rio de Janeiro após tantos anos, especialmente por causa da pandemia, em que foi preciso nos recolher, tornará este momento ainda mais especial e celebratório – afirmou Marcelo Lopes, diretor executivo da Fundação Osesp.

 

O concerto marca também o encerramento das atividades da orquestra em 2021. Para o próximo ano, mais turnês estão previstas, inclusive duas apresentações no lendário palco do Carnegie Hall, em Nova York.

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp

Criada em 1954, é uma das mais importantes orquestras da América Latina. Desde 2020, tem o suíço Thierry Fischer como seu diretor musical e regente titular, tendo sido precedido, de 2012 a 2019, pela norte-americana Marin Alsop, que agora é regente de honra. Em 2016, a Osesp esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê pela China. No mesmo ano, estreou projeto em parceria com o Carnegie Hall, com a Nona Sinfonia de Beethoven cantada ineditamente em português. Em 2018, a gravação das Sinfonias de Villa-Lobos, regidas por Isaac Karabtchevsky, recebeu o Grande Prêmio da Revista Concerto e o Prêmio da Música Brasileira.

Thierry Fischer

Diretor musical e regente titular da Osesp, Thierry Fischer é também diretor musical da Orquestra Sinfônica de Utah e regente convidado honorário da Filarmônica de Nagoya. Iniciou sua carreira como primeira flauta da Filarmônica de Hamburgo e da Ópera de Zurique. Sua carreira como regente começou após os 30 anos, quando substituiu um colega doente e na sequência regeu alguns poucos concertos com a Orquestra de Câmara da Europa, em que era primeira flauta, sob regência de Claudio Abbado. Já comandou orquestras como a Royal Philharmonic, a Filarmônica de Londres, as Sinfônicas da BBC, de Boston e Cincinnatti e a Orchestre de la Suisse Romande. Também esteve à frente de grupos camerísticos como a Orquestra de Câmara da Europa, a London Sinfonietta e o Ensemble Intercontemporain.

 

PROGRAMA:

Regente: Thierry Fischer

Ojí – Chegança e Ímpeto: encomenda da Osesp a Paulo Costa Lima. Estreia mundial

Danças Sinfônicas, Op. 45, de Sergei Rachmaninov

Milongón Festivo, de Astor Piazzolla

 

SERVIÇO:

Data: Domingo (12/12)

Horário: 17h

Local: Grande Sala, na Cidade das Artes

Ingressos: Inteira (R$ 70,00) e meia (R$ 35,00)

Endereço: A Cidade das Artes fica localizada na Avenida das Américas, 5.300, na Barra da Tijuca

Acesso: Pelo BRT Alvorada ou estacionamento gratuito

Entrada: o uso de máscara é obrigatório dentro da Cidade das Artes, bem como a apresentação do passaporte vacinal (digital ou físico)

  • 7 de dezembro de 2021