Decreto cria política pública de emprego para idosos: 400 vagas só para o carnaval

Publicado em 27/01/2020 - 14:23 | Atualizado em 27/01/2020 - 17:28
Enídia Rimes Mendes, de 66 anos, voltou ao mercado depois de dois anos desempregada. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do RioEnídia Rimes Mendes, de 66 anos, voltou ao mercado depois de dois anos desempregada. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, assinou nesta segunda-feira (27/01), no Palácio da Cidade, em Botafogo, o decreto que cria o Programa Empregabilidade e estabelece uma política pública de estímulo à reinserção de pessoas com 60 anos ou mais no mercado de trabalho. Com o programa Empregabilidade, a Prefeitura busca parcerias na iniciativa privada que estimulem a contratação de idosos. Só por conta do carnaval, a expectativa é criar 400 vagas.

– Esse decreto de hoje é política pública. Independentemente de governo, ele chega para trazer ao Rio a vocação de empregar seus idosos. Ações simples como essa mudam o rumo das coisas, de forma positiva. Assim, o futuro será muito melhor – afirmou Crivella, que, preocupado com resultados melhores para as pessoas dessa faixa etária, não somente durante a sua gestão, também estabeleceu que seus sucessores se comprometam com a causa.

Para o secretário municipal de Envelhecimento Saudável, Qualidade de Vida e Eventos, Felipe Michel, tornar esse programa uma política pública significa “proporcionar constantemente oportunidades de retorno ao mercado de trabalho para milhares de idosos que ainda têm capacidade e querem trabalhar, não apenas este ano”.

– Este decreto é um legado que a nossa gestão está deixando para os futuros governantes, provando que o prefeito Marcelo Crivella se preocupa de verdade com a terceira idade – destacou.

Alegria de voltar a produzir

A Prefeitura iniciou o cadastramento dos interessados nas vagas em dezembro de 2019. Desde então, cinco mil pessoas se inscreveram. Duzentos e cinquenta idosos já estão trabalhando, como é o caso de Enídia Rimes Mendes dos Santos, 66 anos, que estava desempregada há dois anos. Neste mês de janeiro, a técnica de enfermagem se encaixou no Hospital Getúlio Vargas, onde enfim voltou a fazer o que mais gosta.

– A oportunidade veio, e foi muito bem-vinda. Amo trabalhar com pessoas, fazer o que faço, e estou muito feliz – contou, enquanto exibia o certificado do Empregabilidade.

Batuque e trabalho

Além de vagas como a de Enídia, há as temporárias, do carnaval. Produtores de eventos estão contratando idosos para trabalhar em camarotes no sambódromo e em programações ligadas ao verão, como shows de música.

– Aproveitando o carnaval, estamos fazendo parcerias para oferecer essas vagas. Já são 250 para pessoas idosas sendo preenchidas, e vamos abrir outras 150 nesses segmentos – informou o secretário municipal de Envelhecimento Saudável, Qualidade de Vida e Eventos, Felipe Michel.

Amigo da Pessoa Idosa ganha selo

Empresas e pessoas físicas que empreguem quem tem mais de 60 anos ganharão, segundo o decreto, o selo Amigo da Pessoa Idosa, como comprovação da participação no programa.

O que dizem as estatísticas?

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua mostram que o desemprego entre os idosos aumentou nos últimos anos, passando de 18,5% em 2013 para 40,3% em 2018. Além disso, nos atuais dados do IBGE, 41% do total de ocupados estão na informalidade.

A falta de ocupação é uma das causas da depressão entre os idosos, doença que atinge 9,2% deles no país, segundo o IBGE.