Coronavírus: Estátuas da cidade amanhecem com ‘máscaras’ em ação para fortalecer decreto do prefeito obrigando uso do adereço

Publicado em 23/04/2020 - 04:58 | Atualizado em 23/04/2020 - 11:38
Estátua ganha máscara para incentivar a população a se proteger. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do RioEstátua ganha máscara para incentivar a população a se proteger. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro vestiu ‘máscaras’ nas estátuas da cidade, como forma de chamar a atenção da população para o decreto do prefeito Marcelo Crivella, tornando obrigatório o uso do adereço a partir desta quinta-feira, 23/04, em toda a capital. Com as máscaras, a Prefeitura espera uma redução na velocidade do contágio do novo coronavírus.

Mais de 40 estátuas amanheceram com ‘máscaras’ feitas de TNT (material semelhante a tecido, obtido através de liga de fibras) e que vão permanecer por dez dias nas esculturas.

Estátua do Bellini, no Maracanã, está de máscara. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do Rio

Conscientização para cada um se proteger e também ao próximo

Idealizador do decreto, o gestor do Gabinete de Crise contra a Covid-19 e secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, destaca a importância da ação ostensiva na cidade para a proteção de cada pessoa por meio da conscientização.

– É fundamental conscientizar. Se houver necessidade de sair para a rua, pedimos que o cidadão utilize a máscara e evite aglomerações. Esta campanha reforça a exigência da prática, seguindo a determinação do decreto do prefeito Marcelo Crivella – afirma Gutemberg.

Um milhão de máscaras biodegradáveis para a população
O gestor do gabinete de crise disse que a Prefeitura vai distribuir em vários pontos da cidade um milhão de um novo tipo de máscara, feita de celulose, biodegradável e com design mais eficiente, para evitar a contaminação do lado interno:

– É um material reciclado, que você usa um dia e depois joga fora – disse Gutemberg.

A Estátua de Gandhi, no Centro do Rio. Foto: Marco Antonio Rezende / Prefeitura do Rio

Evite sair de casa

O subsecretário de Publicidade, Wesley Santos, afirmou que a Prefeitura sempre teve um posicionamento muito claro e com uma mensagem única: fique em casa.

– A responsabilidade sobre o controle ou não do contágio também é de cada um. Mas, como ainda há quem precise ir às ruas, o uso das máscaras torna-se fundamental, mesmo sendo um paliativo, já que, repito, nada substitui o isolamento social – diz Wesley.

 

‘Máscaras’ de TNT poderão ser vistas em diferentes bairros

A campanha pelo uso de máscaras envolverá estátuas que homenageiam personalidades e também as que são cartões postais do município.

Estão na relação os bustos de Zumbi dos Palmares (no Centro) e Padre Miguel (na Zona Oeste), e as estátuas de Bellini (em frente ao Maracanã), Cartola (na Mangueira, na Zona Norte) e Carlos Drummond de Andrade (na orla da Zona Sul).

Cada um dos mais de 40 monumentos receberá uma plaquinha com a seguinte inscrição: “Se tá fora de casa, tem que usar máscara. É obrigatório”.

 

O decreto

O decreto do prefeito Marcelo Crivella foi publicado no sábado (18/04), em edição especial do Diário Oficial do Município, e torna obrigatório o uso de máscaras na cidade para quem sair às ruas e nos estabelecimentos abertos ao público, a partir desta quinta-feira. Quem não usar as máscaras poderá ser impedido de utilizar o transporte público ou entrar nos estabelecimentos autorizados a funcionar durante a pandemia do novo coronavírus.

– O mais importante não é punir, mas conscientizar a população sobre a importância do uso de máscaras neste momento em que a curva de contágio do novo coronavírus se acentua na cidade. É preciso a colaboração de todas as pessoas. Um deve alertar o outro que não estiver usando máscara para que passe a usá-la, a fim de se proteger e proteger as demais pessoas – disse o prefeito.