Chega ao Rio nova carga com respiradores, aparelhos para UTI e EPIs comprados pela Prefeitura ano passado, antes da pandemia

Publicado em 08/06/2020 - 10:50 | Atualizado em 09/06/2020 - 10:01
Equipamentos chegam da China para a Prefeitura do Rio. Foto: Edvaldo Reis / Prefeitura Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, recebeu na madrugada desta segunda-feira (08/06), no Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, novos 162 respiradores dos 726 comprados na China. Essa nova leva chegou em uma mais um voo da LATAM, às 3h30.

– Com mais esses 162 respiradores, poderemos equipar ainda mais a nossa rede municipal de saúde e abrir mais leitos (já foram 1.252 abertos desde o início da pandemia). E vamos poder ajudar outras cidades e outras redes de saúde – afirmou o prefeito.

O novo lote que chegou à cidade contém, além dos 162 respiradores, 120 monitores, indispensáveis para equipar UTIs. Uma grande quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) também desembarcou: são mais de 440 mil máscaras N95 e 600 mil toucas.

As unidades da rede já estão abastecidas com EPIs – o que proporciona segurança e condições de trabalho aos profissionais de saúde, assim como atendimento adequado aos pacientes. A nova remessa garante que o município mantenha estoques suficientes para o enfrentamento de todas as etapas desta crise sanitária.

Até agora, já chegaram respiradores, carrinhos de anestesia, tomógrafos – que são imprescindíveis para detectar a doença logo em seu início e proporcionar mais agilidade e cuidados na cura da Covid-19 – e mais de 1,5 milhão de máscaras. Também chegaram ao município 110 aparelhos de Raio X digital e 20 autoclaves de 100 litros.

Ao todo, são 160 toneladas de equipamentos. O investimento da Prefeitura é de R$ 370 milhões na renovação do parque tecnológico das unidades de saúde da rede municipal. Foram comprados mais de 18 mil itens, entre eles 27 tomógrafos.

Leitos abertos e tomógrafos por toda a cidade

A chegada desses novos equipamentos permitiu que a Prefeitura do Rio aumentasse a capacidade de acolhimento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Já foram abertos 1.252 leitos exclusivos para o tratamento da Covid-19*, desde o início da pandemia. Deste total, 248 são leitos de UTI.

Atualmente, o número de leitos é superior à demanda por vagas para tratamento da doença. Com isso, não há mais fila de espera para transferências e as pessoas que precisam de um leito têm vaga garantida.

O prefeito tem feito uma série de entregas de tomógrafos em diferentes pontos do Rio, como parte da estratégia para ampliar o combate ao novo coronavírus e reforçar a proteção da população contra a Covid-19.

Já foram instalados 10 tomógrafos em centros de imagens em comunidades e centros municipais de saúde em áreas populosas e com menor oferta de equipamentos hospitalares, além de um aparelho no Hospital de Campanha, no Riocentro. A iniciativa é parte da estratégia de combate à pandemia.

Ajuda ao Estado e a outra cidade

A aquisição dos kits de UTI — composto por respiradores e monitores — permitiu que a Prefeitura cedesse, no dia 22/05, 16 equipamentos para o Hospital Universitário Pedro Ernesto, do governo estadual, contribuindo para a ampliação da oferta de leitos de UTI para a população da cidade. Na semana passada, outros dez foram cedidos para ajudar no combate ao novo coronavírus em Mangaratiba, na Costa Verde.