Assistência Social atua durante o Réveillon com pulseirinhas de identificação que ajudam a encontrar crianças perdidas

Publicado em 01/01/2020 - 14:27 | Atualizado
Pulseirinha de identificação ajuda a encontrar crianças perdidas. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do RioPulseirinha de identificação ajuda a encontrar crianças perdidas. Foto: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos atuou com suas equipes em diversos pontos da cidade durante as festas de ano novo. As principais ações no Réveillon 2020 ocorreram nas praias de Copacabana e do Flamengo, com atendimento e orientação aos pais e identificação das crianças com pulseirinhas.

As identificações facilitaram o reencontro de crianças temporariamente pedidas com suas famílias. Na Zona Sul, foram 19 casos de crianças que chegaram aos postos de atendimento da Secretaria e reencontraram suas famílias.

As equipes de assistência social observaram também que uma atitude da população nas praias do Rio vem se repetindo a cada ano e se tornando bastante conhecida de todos, quando uma criança aparenta estar perdida. As pessoas em volta da criança começam a bater palmas na tentativa de alertar os pais que possivelmente estejam próximos para reencontrar seus filhos.

Veja um balanço das identificações feitas com pulseirinhas:

  • Copacabana, 1.169 crianças;
  • Flamengo, 219;
  • Parque de Madureira, 374;
  • Ilha do Governador, 90;
  • Conjunto Habitacional IAPI da Penha, 140;
  • Piscinão de Ramos, 232;
  • Guaratiba, 327;
  • Sepetiba, 168.

Réveillon de Copacabana reúne 2,9 milhões de pessoas, e Rio bate recorde de turistas

Veja imagens inspiradoras em beleza e luzes da virada para 2020! Feliz ano novo!