Seminário debate violência contra a mulher em Santa Cruz

Publicado em 05/06/2019 - 17:42 | Atualizado

O Seminário “Roda de Conversa”, realizado hoje em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, promoveu o debate sobre a violência contra a mulher, que vem aumentando na região. “Não temos aqui o juizado da violência contra a mulher, mas tenho notado em várias audiências o aumento das reclamações referentes à violência” — afirmou a juíza Mylene Vissal, da Vara de Família do Fórum Regional de Santa Cruz.

A representante da OAB Mulher de Santa Cruz, Ilka Vasconcelos, informa que está sendo feito no bairro um levantamento sobre a violência contra a mulher. Os dados, segundo ela, estão sendo encaminhados pelas delegacias da região e pelo 27º Batalhão da Polícia Militar, além dos números do Instituto de Segurança Pública (ISP). “Ainda não temos os dados consolidados, mas pelos números preliminares dá para perceber esse aumento da violência contra a mulher” — afirma.

“A realização desse seminário é de grande importância por abordarmos a violência contra a mulher e também apresentarmos o fluxo de atendimento nos equipamentos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH)” – informa a subsecretária de Políticas para a Mulher, Joyce Braga. Ela explicou aos participantes do encontro como é feito o atendimento nas quatro unidades da Secretaria voltadas para a mulher, além dos programas desenvolvidos pelo órgão. Joyce ressaltou a importância das mulheres vítimas de violência terem informações sobre como obter ajuda nesses locais.

O seminário contou ainda com a participação da promotora Carla Araújo, que fez uma explanação sobre os vários tipos de violência cometidas contra as mulheres, além da violência física. Ela citou como exemplo a violência patrimonial em que a mulher fica privada ou perde o controle de seus bens. A promotora informou também sobre a violência sexual, mesmo no caso de mulheres casadas, que são obrigadas a se submeter aos cônjuges em situações de constrangimentos.

A Roda de Conversa contou com a participação de Juliana Emerique, delegada e diretora da Coordenadoria Geral das Delegacias da Mulher (DEAM), Ilka Maria Henrique Vasconcelos, integrante da OAB Mulher, Ana Lúcia, delegada da DEAM, Marília Bolt, da OAB Mulher, Carla Araújo, promotora de Justiça, Rosângela Pereira, diretora do Centro de Atendimento à Mulher Chiquinha Gonzaga, e Lúcia Helena, diretora da Casa Cora Coralina.