Secretaria de Assistência Social lança campanha para incentivar doações de absorventes

Publicado em 08/03/2022 - 15:54 | Atualizado
Secretaria de Assistência Social lançou a campanha no Dia Internacional da Mulher - Fernando Maia/Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Assistência Social do Rio lançou nesta terça-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, a campanha Ciclo Solidário, de conscientização sobre a pobreza menstrual e incentivando doações de absorventes higiênicos para mulheres em situação de vulnerabilidade. A campanha teve início com a distribuição de 3.200 unidades – que já chegaram como doação à Prefeitura – para essa população de Acari, uma as áreas de menor IDS (Índice de Desenvolvimento Social) da cidade, 0,526, de acordo com estudo do Instituto Pereira Passos baseado no Censo 2010 do IBGE. Acari está em 159º lugar num ranking de 166 bairros do Rio.

As doações podem ser feitas pela população diretamente nos 47 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade e também pela plataforma digital VoluntaRio, em que qualquer cidadão, entidade, organização ou empresa pode consultar as demandas da população vulnerável e escolher o que doar. Consulte aqui os endereços dos CRAS.

 

– Hoje é um dia de luta e a dignidade menstrual é uma das pautas mais importantes. Chega de meninas deixarem de ir à escola e de mulheres não conseguirem ir ao trabalho, à festa, a qualquer atividade por falta de absorvente – afirmou a secretária Laura Carneiro, durante o lançamento da campanha e pedindo para que as mulheres do CRAS de Acari ajudem na divulgação para doações no VoluntaRio.

 

Pesquisa realizada pela Assistência Social na base do Cadastro Único do Governo Federal mostra que existem no Rio, atualmente, 604.094 mulheres de 12 a 50 anos em situação de pobreza (renda mensal de R$ 105.01 a R$ 210,00) e de extrema pobreza (até R$ 105,00). Uma em cada cinco adolescentes e jovens brasileiras já perderam um dia de aula por não terem condições financeiras para comprar absorvente, segundo pesquisa realizada pela Associação Espro (Ensino Social Profissionalizante), entre setembro e outubro do ano passado, com 3.735 jovens com idade média de 19 anos. Onze por cento delas deixou de ir ao trabalho algum dia por causa disso. E 35% delas já usou algum produto substituto como papel higiênico, panos/roupas velhas, algodão, pedaços de jornal.

Na tarde desta terça-feira, às 17h, na Cidade das Artes, a Secretaria Municipal de Assistência Social realiza o encontro Líderes Sociais Mulheres, para incentivar a presença da mulher nas ações políticas e socioassistenciais, assegurando a representatividade da mulher negra, trans, de baixa renda, mães solo, indígenas e tantas outras que simbolizam a luta diária por mais espaços plurais na sociedade. Participam do encontro como palestrantes a secretária Laura Carneiro; a representante da Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher, a subsecretária Lidiane de Paula; a diretora do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS), Cirenice Nascimento; a presidente da OAB Mulher, Danielle Marçal; a mulher trans Afrodite Aurora; e a empresária e influencer Juliana Bittencourt.

  • 8 de março de 2022