Secretaria de Assistência Social coloca o bloco da prevenção e proteção à criança e adolescentes no Sambódromo e na Nova Intendente

Publicado em 21/02/2023 - 14:42 | Atualizado
Material educativo foi distribuído para os foliões no Sambódromo - Divulgação

Na quarta noite de Carnaval, o bloco de prevenção e proteção da Secretaria de Assistência Social invadiu o Sambódromo e a Nova Intendente, distribuindo, gratuitamente, 1.050 pulseiras de identificação para que crianças e adolescentes pudessem se divertir com mais segurança. O objetivo é facilitar não apenas a identificação, mas também o contato com o responsável no caso do pequeno folião se perder.

Campanhas de prevenção sobre abuso e exploração sexual e trabalho infantil também foram promovidas pela Secretaria de Assistência Social em parceria com o Conselho Municipal de Defesa de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). Além de orientação, as equipes distribuíram 1.720 materiais educativos na Marquês de Sapucaí e na Nova Intendente.

– O nosso objetivo com essa campanha de prevenção é o de identificar situações de vulnerabilidade social em toda a área do evento, articular encaminhamentos e promover abordagem social no entorno do Sambódromo. Ao identificar qualquer situação de abuso ou exploração sexual, denuncie, ligando para o Disque 100. Nossa rede também conta com os CREAS, CRAS, CMDCA e conselhos tutelares, são vários órgãos para denunciar essa situação. Proteger nossas crianças e adolescentes é uma responsabilidade de todos – afirmou Adilson Pires, secretário de Assistência Social da Prefeitura do Rio.

Foram registrados dois atendimentos pela Assistência Social, Conselho Tutelar e CMDCA sobre a legalidade da permanência de crianças menores de cinco anos, sendo confirmada pela 1ª Vara da Infância, Juventude e Idoso. A decisão está baseada na portaria 01/2023 que permite a entrada e a permanência de crianças e adolescentes de qualquer idade, em desfiles de escolas de samba, desde que acompanhadas dos pais ou responsáveis.

Com o tema “dispersão não é lugar de diversão”, 500 folhetos de orientação foram entregues aos foliões no Sambódromo. Técnicos da Secretaria de Assistência Social, Conselho Tutelar, Guarda Municipal e CMDCA orientaram pais e responsáveis, impedindo que crianças e adolescentes circulassem na área de dispersão. Também foram realizadas ações em frisas e camarotes para identificar crianças e adolescentes menores de 16 anos desacompanhados ou consumindo álcool e drogas.

Escola mirim terá faixa de 10 mestros, abrindo o desfile

Os trabalhos da Secretaria de Assistência Social, CMDCA e Conselho Tutelar continuam ao longo dos dias do Carnaval. Nesta terça-feira (21/2), durante o desfile das escolas mirins, acontecerá o ponto alto da campanha contra o abuso e exploração sexual, quando uma faixa de 10 metros e estandarte com os dizeres: “Ei você aí! Exploração Sexual é crime. Denuncie, disque 100”, atravessarão a avenida da Sapucaí.

  • 21 de fevereiro de 2023
  • Pular para o conteúdo