Representantes da Prefeitura de Recife conhecem no Rio o programa Prato Feito Carioca

Publicado em 11/10/2022 - 19:37 | Atualizado
Cozinha do programa Prato Feito Carioca - Fábio Costa / Prefeitura do Rio

Uma comitiva da Prefeitura de Recife visitou nesta terça-feira (11/10) a Cozinha Comunitária Carioca do Catumbi, uma das 15 unidades do programa global Prato Feito Carioca, da Secretaria Municipal de Assistência Social, a primeira política pública do Rio de combate à fome. Representantes das secretarias de Planejamento, Gestão e Transformação Digital e de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Política sobre Drogas da Prefeitura de Recife queriam conhecer de perto o funcionamento do programa, considerado inovador no país e que já distribuiu 278 mil refeições na cidade.

De acordo com Natalia Outtes, gestora de Unidade de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Política sobre Drogas da Prefeitura de Recife, a apresentação do programa Prato Feito Carioca trouxe um novo olhar para os trabalhos que já são desenvolvidos em sua cidade, no enfrentamento aos graves efeitos sociais da crise econômica:

 

– Saímos muito maravilhados com o trabalho que é realizado pela Prefeitura, por meio do Prato Feito Carioca, que tem as cozinhas comunitárias que estão lá perto da população para ajudar a garantir pelo menos uma refeição de qualidade. Essa visita para nós foi uma experiencia única. Vamos levar essas ideias na bagagem para Recife.

 

Durante a visita, a secretária de Assistência Social, Maria Domingas Pucú, explicou que o programa faz parte da Rede de Segurança Alimentar e Nutricional Carioca, elaborado pela SMAS, e ressaltou a importância da integração entre municípios para tratar o problema:

 

– É fundamental termos essa troca de experiências no enfrentamento das vulnerabilidades sociais que inseriram o nosso país novamente no mapa da fome. E o Prato Feito Carioca surge exatamente para enfrentar essa dura realidade. O nosso programa tem a preocupação de levar refeições balanceadas com o acompanhamento de nutricionistas em cada cozinha – detalhou Maria Domingas Pucú.

 

A comitiva de técnicos da Prefeitura de Recife pôde ver de perto o dia a dia do funcionamento da Cozinha Comunitária Carioca. Além de observarem o cardápio, acompanharam o preparo das refeições e a distribuição para a comunidade atendida por essa cozinha.

A Prefeitura do Rio inaugurou 15 Cozinhas Comunitárias do programa Prato Feito Carioca nos seguintes bairros: Catumbi, Acari, Mangueira, Andaraí, Realengo, Anchieta, Tanque, Campo Grande, Vila Kennedy, Guaratiba, Costa Barros, Bento Ribeiro, Bangu e Nova Sepetiba, além de atender as comunidades Beira Rio, Sinal Verde e Terreirão. Cada Cozinha Comunitária oferece 5.600 refeições por mês.

Os 47 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) são responsáveis pela seleção do público para receber gratuitamente as refeições das Cozinhas Comunitárias Cariocas. O critério é que as pessoas sejam inscritas no CadÚnico (cadastro de programas sociais federais) e tenham renda per capita mensal de até R$ 105.

Hoje, mais de 33 milhões de brasileiros passam fome no país. Três em cada dez famílias brasileiras tiveram dificuldades para comprar alimentos e precisaram reduzir a quantidade de algum item – sofrendo insegurança alimentar moderada ou grave. O Sudeste é a região mais populosa do país e tem, em números absolutos, o maior contingente de pessoas com fome, das quais, no estado do Rio, 2,7 milhões tem algum tipo de insegurança alimentar. É o que mostra um estudo da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (PENSSAN).

  • 11 de outubro de 2022
  • Skip to content