Prefeitura oferecerá serviços de saúde física e mental para usuários de drogas em situação de rua

Publicado em 02/12/2021 - 13:48 | Atualizado em 02/12/2021 - 13:48
O convênio estabelece atendimento aos usuários de drogas nas comunidades terapêuticas - Beth Santos/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, assinaram, nesta quinta-feira (2/12), no Palácio da Cidade, em Botafogo, os termos de colaboração com as organizações da sociedade civil que vão oferecer serviços de comunidade terapêutica para pessoas em situação de rua, usuárias de algum tipo de substância psicoativa. O objetivo é que elas sejam acolhidas para atendimento de saúde, com tratamento físico e psicológico, e possam depois ser reinseridas socialmente.

Serão oferecidas 225 vagas, que irão impactar diretamente 2.300 usuários que passarão pelas comunidades terapêuticas durante os seis meses de convênio. O edital de chamamento público para as comunidades terapêuticas foi lançado no fim de setembro. Quatorze instituições se candidataram e sete foram selecionadas.

 

– Quando falamos das pessoas que fazem uso prejudicial de substâncias entorpecentes, levamos em conta um conjunto de fatores que levam as pessoas a viver um drama como esse, que geralmente está relacionado com a autoestima e a desesperança. As comunidades terapêuticas têm um papel fundamental na recuperação desses usuários, sei da seriedade do trabalho delas e da maneira como lidam com um tema tão delicado. Que bom que estamos assinando este convênio. Nós vamos avançar nesse trabalho – afirmou o prefeito Eduardo Paes, que assistiu a uma apresentação de canto dos corais Um Caminho Novo e Maranathá, formados por integrantes de comunidades terapêuticas.

 

Paes: ‘As comunidades terapêuticas têm papel fundamental na recuperação desses usuários’ – Beth Santos/Prefeitura do Rio

 

De acordo com o Censo de População em Situação de Rua 2020, entre as 7.272 pessoas mapeadas na cidade, mais de 50% – ou 3.960 pessoas – admitiram fazer uso de pelo menos um tipo de droga. Dessas, responderam sim para tabaco 2.520 pessoas (63,3%); para álcool 2.137 (54%); para maconha/haxixe 1.442 (36,4%); para crack/similares 797 (20,1%), para cocaína 1.169 (29,5%) e para inalantes/cola/solvente/tiner 368 (9,3%). E a maior parte delas (31,9%) encontrava-se no Centro do Rio.

 

– Nós visitamos todas as comunidades terapêuticas e sabemos como é duro e difícil o trabalho lá dentro, tanto para os usuários quanto para os dirigentes. Para a Secretaria de Assistência Social é um avanço ter esse convênio organizado, para que possamos ampliar as nossas metas no ano que vem – disse a secretária Laura Carneiro.

 

Ex-usuário de drogas elogia trabalho da Prefeitura e das comunidades terapêuticas

O motorista Aguinaldo Silva de Lucena, de 42 anos, está em fase final de recuperação do vício das drogas em uma das comunidades terapêuticas que firmou convênio com a Prefeitura. Ele foi para lá depois de frequentar o Centro POP, na Central do Brasil, e passar por uma triagem feita pela equipe da Assistência Social.

 

– Vivi muito tempo nas ruas por causa das drogas e perdi tudo. Mas sempre recebi muito carinho dos funcionários da Prefeitura. Eles insistiram muito para que eu ficasse abrigado no Centro POP da Central do Brasil – disse Aguinaldo, que faz parte do coral Um Caminho Novo.

 

Com o apoio da família, o motorista conta que conseguiu reunir forças para lutar contra as drogas. Ele pretende voltar a ter uma vida normal após terminar o tratamento.

 

– Penso em voltar para a minha família, que sofreu muito durante todo esse processo. Quero dar mais atenção e carinho para os meus três filhos. Espero conseguir um trabalho e mostrar para eles que essa vida de drogas e bebidas só leva à destruição. Que eles possam, a partir de agora, ter no pai um exemplo positivo, que consegue vencer e dar um salto por cima das dificuldades.

 

Serão oferecidas 225 vagas, que irão impactar diretamente 2.300 usuários – Beth Santos/Prefeitura do Rio
  • 2 de dezembro de 2021
  • Skip to content