Prefeitura firma convênio que garante economia no fornecimento de refeição para hotéis da rede da Assistência Social

Publicado em 07/07/2020 - 18:28 | Atualizado em 07/07/2020 - 20:28
A unidade passa a ter café da manhã nos fins de semanaA unidade passa a ter café da manhã nos fins de semana

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), firmou convênio nesta terça-feira (07/07) com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI). A nova parceria dá à SMASDH o direito de fornecer alimentação diretamente dos restaurantes populares geridos pela SMDEI nos albergues e hotéis populares abertos para a população em situação de vulnerabilidade social.

A mesma refeição que será fornecida aos acolhidos da SMASDH é servida nos restaurantes populares da Prefeitura do Rio ao custo de R$ 2,00.

Para a secretária Tia Ju, que assinou o acordo juntamente ao secretário de Desenvolvimento, Emprego e Inovação Cláudio Souza, a ação é positiva tanto para a secretaria, quanto para os assistidos.

 

A economia é fruto de parceria entre as Secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) e a de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI). – Foto: Divulgação/ SMASDH

“O contrato que estamos assinando hoje implica em diminuição de custos sem deixar a desejar qualidade no serviço e na alimentação. O custo por refeição mostra que a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos está fazendo mais por menos”, ressalta Tia Ju.

Segundo o secretário da SMDEI Claudio Souza, a qualidade da alimentação fornecida pelos restaurantes populares da cidade é reconhecida internacionalmente.

“A refeição dos restaurantes populares têm prêmios internacionais, inclusive no Pacto de Milão. Ela é balanceada, controlada e acompanhada por nutricionistas. Ou seja, todo mundo vai poder se alimentar com uma comida de primeira qualidade”, afirma.

A resolução passa a valer a partir de hoje e beneficiará mais de 1,1 mil assistidos, em oito equipamentos da SMASDH. O documento foca principalmente nos espaços abertos pela pasta em virtude da pandemia do novo coronavírus, já que o número de unidades com fim de acolhimento na região central da cidade aumentou, uma vez que a demanda por abrigamento também vem crescendo.

De março até agora, a SMASDH abriu quatro hotéis populares destinados à população em situação de rua e vulnerabilidade social, com 280 vagas no total. Contabilizando os demais equipamentos geridos pela secretaria no município, no mesmo período já foram mais de 7,4 mil acolhimentos realizados, além de mais de 34,8 mil atendimentos, 350 máscaras e 10 mil kits de higiene distribuídos.