Prefeitura do Rio homenageia Luíza Brunet

Publicado em 03/07/2020 - 19:39 | Atualizado
A ex-modelo se tornou referência na luta contra a violência doméstica. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), homenageou a atriz, ex-modelo e, hoje em dia, ativista, Luíza Brunet, nesta sexta-feira (3/7), no gabinete da secretária da pasta, Tia Ju. Luíza se tornou referência na luta contra violência doméstica após ter coragem de denunciar o ex-companheiro, que a agrediu fisicamente.

Durante o encontro, Luíza contou um pouco sobre a sua história de vida e como desde pequena sofria com a violência doméstica.

– Minha mãe sofreu violência doméstica e eu vivenciava aquilo, mas naquela época isso era muito normal. A mulher era propriedade do marido. Hoje, todos nós temos cada vez mais consciência que é crime e que o agressor precisa ser punido severamente. Precisamos de políticas mais eficazes para combater a violência doméstica e não deixar que o pior aconteça. É necessário sim implementar no currículo escolar pautas como o que é machismo, os tipos de violência contra a mulher, entre outros temas, para que desde pequenos, homens e mulheres aprendam a se respeitar – explicou Luíza Brunet.

Para a secretária, enaltecer a luta de mulheres como Luíza Brunet é de extrema importância, pois fortalece cada vez mais a luta pelo fim da violência contra a mulher.

– Luíza Brunet foi uma mulher extremamente corajosa porque sabemos que não é fácil denunciar um agressor e isso, com certeza, encoraja outras mulheres. Além disso, ela usa toda a sua visibilidade para apoiar esta causa. Mulheres como a Luíza são essenciais para que a nossa luta siga firme e forte – afirma Tia Ju.

A iniciativa da homenagem partiu da Subsecretaria de Politicas para as Mulheres da SMASDH em parceria com o Conselho dos Direitos da Mulher – CODIM.

– Já acabou o tempo de uma mulher sofrer calada. A dor de uma é a dor de todas. A luta de Luíza Brunet pelo fim da violência doméstica é a nossa luta. Sonoridade é darmos as mãos e reconhecer guerreiras que lutam diariamente por todas. Todas as vozes femininas devem ser ouvidas – ressalta Simone Costa, subsecretária de Políticas para a Mulher.