Prefeitura do Rio abre inscrições para Cadastro Único por telefone

Publicado em 01/06/2020 - 17:42 | Atualizado em 01/06/2020 - 17:43
O Complexo do Alemão, na Zona Norte, recebeu ação do programa Territórios Sociais no último dia de agosto. Foto: divulgação / IPPA medida é um cuidado preventivo à saúde das famílias que serão cadastradas e dos trabalhadores que farão a coleta dos dados. Foto: divulgação / IPP

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) iniciou, nesta segunda-feira, 01/06, as inscrições no Cadastro Único em ligações telefônicas. A Prefeitura seguiu a orientação que foi publicada no Diário Oficial da União, por meio de Portaria que permitiu este tipo de serviço para municípios que decretaram situação de emergência ou calamidade pública.

As entrevistas duram entre 30 a 40 minutos e serão feitas inicialmente com as famílias que já possuem cadastro no Programa Territórios Sociais. De acordo com a coordenadora de Programas de Transferência de Renda da SMASDH, Fabiana Pereira, as famílias contatadas receberão um número de protocolo, que servirá como comprovante da inscrição e também para confirmação do contato, que poderá ser feita pelo 1746.

Segundo a Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Tia Ju, o cadastramento por telefone tem como objetivo evitar o contato pessoal e a possibilidade de contaminação pelo Covid-19.

– Nessa primeira fase do cadastramento de forma remota, serão atendidas as famílias mais vulneráveis das comunidades do Rio de Janeiro. Esses núcleos familiares já foram identificados num primeiro contato pelas técnicas do programa Territórios Sociais. Com o início da pandemia, o processo de inscrição no Cadastro Único passou a ser feito por agendamento – afirmou.

De acordo com a coordenadora de Programas de Transferência de Renda da SMASDH, os novos cadastrados só poderão solicitar o auxílio emergencial de R$ 600,00 dado pelo governo federal, caso ainda não solicitaram, se fizerem a inscrição também na plataforma digital criada pela Caixa Econômica Federal exclusivamente para esse fim.

O cadastramento no Cadastro Único, no entanto, permite aos inscritos acesso aos programas sociais do governo federal, como o Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família.

Fabiana Pereira ressalta que nessa primeira etapa da retomada dos cadastramentos, os contatos serão feitos por iniciativa das técnicas do programa Territórios Sociais, não havendo atendimento de chamadas telefônicas à Prefeitura para essa finalidade.

Após essa primeira etapa, o cadastramento poderá ser ampliado por meio da Central de Atendimento 1746, mas ainda não tem há definida para ser executada esta nova fase.