João Mendes assume presidência do Comad e dez conselheiros tomam posse de seus cargos

Publicado em 13/11/2018 - 15:00 | Atualizado em 08/03/2019 - 15:43

O secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, João Mendes de Jesus, tomou posse hoje como presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas para o biênio 2018/2020. Além disso, foram nomeados também dez novos conselheiros pelo prefeito Marcelo Crivella, que destacou a importância do apoio aos usuários e também às suas famílias.

O prefeito disse ainda que geralmente os familiares carregam uma culpa enorme por achar que falharam na luta contra as drogas. Crivella citou a cena de uso de drogas na Avenida Brasil, ressaltando que a Prefeitura se faz presente no local diariamente. Ele disse ainda que “não há um dia que não estejamos naquele lugar e, como gestores, nos perguntamos sempre: o que posso fazer a mais”.

O Conselho foi criado pela Lei Municipal 3.298 de 12 de novembro de 2001, sendo composto por 22 membros representantes de órgãos municipais, associações de classe e pessoas de notório saber sobre o tema. A primeira reunião dos novos conselheiros já está marcada para o próximo dia 21. O órgão terá como coordenador técnico Gustavo Proença, subsecretário de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH).

Por sua vez, o secretário João Mendes asseverou que o fenômeno do consumo de álcool, crack e outras drogas é bastante complexo e tem suas raízes em fatores históricos e culturais. Segundo ele, construir uma política pública voltada para essa complexidade é um desafio, que requer acima de tudo uma visão intersetorial, envolvendo vários órgãos do executivo, além do Judiciário e do Legislativo. O secretário ressaltou que o Conselho tem por propósito integrar, estimular e coordenar a participação de todos os segmentos sociais do município de modo a assegurar a eficácia das ações no âmbito da prevenção e redução do consumo de drogas.

“O uso abusivo de drogas é um desafio na perspectiva dos direitos humanos. Há o preconceito e o medo de informar à sociedade sobre seus direitos que, acuada pela mídia, insiste em ver os usuários como perigosos e delinquentes” – afirmou o secretário João Mendes de Jesus em seu discurso.

Estiveram presentes ao evento o secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Amêndola; a subsecretária de Política do Direito do Idoso, Sandra Julião; a chefe de Gabinete da SMASDH, Cláudia Porto; o coordenador de Políticas sobre Drogas, Douglas Manassés; a representante do Centro Almirante Alexandrino, Suelen Cordeiro; o diretor da Guarda Nacional Ambiental, Alexandre Costa; e os representantes da Associação de Magistrados do Rio de Janeiro, Felipe Silva e Richard Robert.

 

  • 13 de novembro de 2018