Prefeitura lança portal que facilita acesso da população a informações e serviços de Assistência Social

Publicado em 23/01/2020 - 15:01 | Atualizado em 23/01/2020 - 15:32
O novo portal da Assistência SocialO novo portal da Assistência Social. Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, lançou nesta quinta-feira (23/01), no Palácio da Cidade, um portal na internet que vai permitir à população maior facilidade de acesso aos programas e serviços de assistência social do município. Na plataforma Diagnóstico Socioterritorial Participativo é possível, por exemplo, saber onde fazer inscrição ou atualização no Cadastro Único e, assim, se beneficiar de políticas sociais de transferência de renda, como o programa Bolsa Família. Na tela também estão informações sobre os programas sociais e outros dados a respeito da própria cidade.
– Informação é fundamental. A gente só será uma sociedade justa quando a gente se conhecer de fato. O Rio precisa conhecer melhor a alma das pessoas, especialmente as que vivem nas comunidades. Um raio-X dessa população é muito importante – comentou Crivella.

É fácil navegar no portal?

Sim! Ele foi planejado para ser interativo e amigável, sem complicação na busca por informações. O portal vai funcionar como um canal de transparência, com atualização permanente das ações desenvolvidas pelo órgão.

– O principal foco dessa plataforma é na transparência, algo essencial na gestão pública. Outro ponto é dar à população acesso à informação. E isso tudo sem custo a mais – disse a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Tia Ju.

Que tipos de serviços estão disponíveis?

Além de informações sobre Cadastro Único, os usuários poderão saber a localização exata de todos os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e buscar aquele mais perto de sua residência. Vale o mesmo em relação aos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas).

A plataforma ajuda também o cidadão a conhecer serviços e benefícios que ele poderá ter via Assistência Social. São exemplos o Serviço de Convivência e Facilitamento de Vínculos (para crianças, adultos e idosos que necessitem reforçar laços com os parentes ou a comunidade) e o de reinserção social (para quem precisa de acolhimento). As pessoas podem encontrar também endereços das centrais de recepção onde buscar ajuda, caso necessitem.

Portal funciona também como banco de dados

Na plataforma estão armazenadas informações consolidadas periodicamente, para ajudar gestores e pesquisadores no trabalho de consulta aos dados e, a partir dela, de planejamento de ações em benefício do povo.

O portal reúne informações do município e de cada uma das dez Coordenadorias de Assistência Social e Direitos Humanos. Há também dados sobre a população, por território e bairro, e sobre habitantes, por gênero e raça. Estão disponíveis localização e quantidade de comunidades, com indicadores sociais e econômicos. Será possível saber ainda número de atendimentos individualizados de cada unidade da secretaria e de famílias em acompanhamento pelos Cras.