Capacitação para erradicação do trabalho infantil deixa profissionais mais preparados no combate a essa prática

Publicado em 09/10/2019 - 19:56 | Atualizado em 10/10/2019 - 10:56

Após dois dias de capacitação intensiva de 300 profissionais do setor público, o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) ganha um grande reforço para acabar com essa prática criminosa, que causa inúmeros danos às crianças e aos adolescentes. O treinamento foi organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH).

“Com a capacitação, esses profissionais estarão mais preparados para atuar no combate ao Trabalho Infantil. Nesses dois dias eles receberam informações importantes para identificar as crianças e adolescentes nessa situação e dessa forma poder agir, tomando as medidas necessárias para combater essa prática criminosa” – disse o secretário da SMASDH, João Mendes de Jesus.

Para o coordenador do Programa PETI na Secretaria, Deildo Jacinto dos Santos, o maior desafio foi reunir o maior número de pessoas da Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente para esse treinamento e, ao final, ter a preparação necessária para que todos possam atuar juntos na proteção das crianças e adolescentes do Rio de Janeiro.

O treinamento abrangeu um histórico do trabalho infantil, os motivos, inclusive econômicos e culturais, que dificultam sua erradicação e as informações sobre como identificar e atuar no combate a essa prática ilegal.

Os profissionais que participaram da capacitação são integrantes dos CRAS, CREAS, Unidades de Acolhimento de Crianças e Adolescentes, Abordagem Social, Família Acolhedora, da Saúde, Educação, Cultura, do Conselho Tutelar, Superintendências, Direitos Humanos, Política para Mulheres, Guarda Municipal, do Fepeti, do Governo do Estado, além de integrantes do Acordo de Cooperação para o combate ao Trabalho Infantil, no Estado do Rio de Janeiro.