Assistência Social realiza 3.266 atendimentos no primeiro mutirão do CadÚnico no Rio

Publicado em 17/09/2022 - 20:04 | Atualizado em 18/09/2022 - 01:15
O primeiro sábado de mutirão atendeu mais de 3.200 pessoas - Fábio Costa/Prefeitura do Rio

O primeiro mutirão de cadastramento e atualização do CadÚnico realizado pela Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), neste sábado (17/9), atendeu 3.266 famílias. Cerca de 300 profissionais atuaram no atendimento desta população nos oito polos especiais nas áreas de maior demanda: Bonsucesso, Rocha, Pavuna, Rio das Pedras, Madureira, Bangu, Campo Grande e Santa Cruz.

– Estamos unindo esforços nesses mutirões para atender o máximo possível de pessoas. Esse tem sido o nosso desafio desde que ocorreu o criminoso ataque hacker aos computadores da Prefeitura – enfatizou a secretária municipal de Assistência Social, Maria Domingas Pucú.

Bem cedo, as equipes da SMAS levaram um susto quando chegaram aos polos de atendimento. O sistema do CadÚnico estava fora do ar, sem aviso prévio. Só voltou quando faltavam cinco minutos para o atendimento iniciar e todas as equipes se preparavam para cadastrar e atualizar as famílias em formulários de papel, pois centenas de pessoas estavam esperando ser atendidas. Isso tornaria o atendimento mais lento e todos os formulários teriam que ser digitados depois no sistema para serem oficializados.

O segundo mutirão será realizado no próximo sábado (24/9). Os 47 Cras (Centros de Referência de Assistência Social) continuarão realizando atendimentos para atualização e cadastramento das famílias no CadÚnico, das 8h às 17h. O número desses atendimentos diários aumentou de 60 para 90 pessoas na última quinta-feira (15/9), quando foram disponibilizados mais 100 computadores. Desde o dia 5 de setembro, os Cras atuavam com 200 computadores alugados.

Carla Monique Azevedo, 27 anos, conseguiu se cadastrar neste sábado no polo de Campo Grande. Ela é técnica de enfermagem, está desempregada há um ano e tem uma filha de 3 anos. Recebe pouca ajuda do ex-marido para criar a filha e pagar o aluguel, que está em atraso.

– Eu não tenho ninguém pra ficar com a minha filha e tento alguns trabalhos como autônoma fazendo sobrancelhas. Mas está muito difícil, porque eu só posso atender em casa e as clientes não aceitam. Eu quero muito trabalhar, mas sinto que há uma resistência nas empresas com pessoas que têm filhos. O pouco que eu consigo eu compro gás, comida e tento pagar o aluguel. Conseguir hoje realizar o meu Cadastro Único me dá uma esperança muito grande de poder viver melhor. Essa ajuda está sendo de muito valor pra mim e para minha filha – contou Carla.

Maria dos Remédios de Souza também saiu satisfeita do polo de Rio das Pedras. Ela conseguiu atualizar o Cadastro Único, cujo benefício ajudará a cuidar dos quatro filhos, um deles nasceu há dois meses.

– Trabalho como faxineira, mas com a gravidez e o puerpério precisei parar. Meu namorado me ajuda com o aluguel e o pai dos meus três primeiros filhos não ajuda com nada. A situação da minha família não é fácil. Estou muito feliz de ter conseguido atualizar o meu CadÚnico, estamos precisando muito – ressaltou Maria dos Remédios.

Os endereços dos oito polos especiais de atendimento que funcionarão no próximo sábado (24/9) serão divulgados nos próximos dias.

  • 17 de setembro de 2022
  • Skip to content