Adolescentes em situação de vulnerabilidade social entram no mercado de trabalho como jovem aprendiz

Publicado em 04/11/2022 - 10:33 | Atualizado em 05/11/2022 - 12:34
Os adolescentes vão fazer o o curso de assistente de logística - Prefeitura do Rio

O Brasil é o segundo país no ranking de jovens que não desempenham atividade profissional e nem estão matriculados em instituições de ensino, segundo o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Essa não é a realidade de 25 adolescentes em situação de vulnerabilidade social e acolhidos nas unidades da Secretaria Municipal de Assistência Social, que começarão na próxima segunda-feira (7/11) o curso de assistente de logística.

Durante 18 meses, esses jovens estudarão, diariamente, no contraturno escolar.  Nesse período, receberão um salário-mínimo, além de terem as carteiras assinadas pela Petrobras.  Na aula de apresentação, os alunos já receberam o cartão de vale-transporte e assinaram o termo de responsabilidade, no Instituto Brasileiro de Aprendizagem – Saber. Também participaram de uma oficina com a equipe do instituto, em que aprenderam a importância de destacar as possibilidades de novos caminhos e horizontes a partir desta nova experiência.

– Eu acho que esse projeto vai abrir portas para muita coisa nova e vai me dar a possibilidade de, futuramente, abrir meu próprio negócio – destacou a participante do projeto, Débora Cristina de 17 anos, que teve suporte do CREAS Maria Lina.

A iniciativa passa pela possibilidade de inserção no mercado de trabalho de jovens que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Eles terão nos cursos de logística do Senai a oportunidade de trilhar novos rumos.

– Antes eu era ajudante de pedreiro e agora vou iniciar o curso de jovem aprendiz como assistente de logística. Vai ser muito bom para mim, pois vou aprender coisas novas para o meu futuro. Agora é só alegria – contou Cauã Ferreira, de 17 anos.

Esses jovens foram identificados realizando trabalho infantil pela cidade, muitos vendiam doces ou realizavam bicos braçais. Trabalho infantil é crime no Brasil, pois gera uma ação extremamente danosa para o desenvolvimento social do jovem, atrapalhando o ciclo escolar e de interação social.

  • 4 de novembro de 2022
  • Skip to content