Projeto Recicla Comunidade é exemplo de inclusão e sucesso em conferência climática na África

Publicado em 06/12/2022 - 11:07 | Atualizado
O projeto Recicla Comunidade foi apresentado na Academia de Ação Climática, realizada em Acra, capital de Gana - Divulgação

O projeto Recicla Comunidade, da Prefeitura do Rio, executado pela Secretaria de Ação Comunitária, foi apresentado na Academia de Ação Climática, realizada em Acra, capital de Gana, como uma alternativa inclusiva e de sucesso para a coleta de resíduos recicláveis em comunidades e favelas. O programa apresentou uma abordagem diferenciada que integra coletores informais à importante contribuição para o combate aos efeitos das mudanças climáticas junto aos mais vulneráveis.

Na ocasião, técnicos da Prefeitura mostraram que além de transformar em renda extra os resíduos recicláveis recolhidos por moradores de favelas, o Recicla Comunidade tem contribuído não somente para a limpeza das favelas, mas para a preservação do meio ambiente, mitigando os riscos do descarte inadequado de resíduos.

O que antes era descartado nas ruas, em rios, mares e lagoas, por exemplo, colaborando para cheias e enchentes em épocas de fortes chuvas, hoje é uma moeda social que aquece a economia das comunidades por meio de comércio local, cadastrado para receber o dinheiro proveniente da cadeia da reciclagem, incrementada pelos próprios moradores.

A Academia de Ação Climática foi organizada pela Assembleia Metropolitana de Acra (AMA) – com apoio do C40 – e reuniu durante quatro dias, em novembro, técnicos do Rio de Janeiro, Lagos, dirigentes de sindicatos e associações de catadores de municípios africanos, Organização Internacional para Migração e a Federação do Municípios Canadenses, entre outras entidades. O objetivo era compartilhar experiências de como lidar com resíduos e catadores em suas cidades e, com isso, contribuir para refrear os efeitos negativos das mudanças climáticas.

  • 6 de dezembro de 2022
  • Skip to content