Leptospirose

Trata-se de uma zoonose, atingindo principalmente os cães e o homem mais comumente após épocas de chuvas e alagamentos É causada por uma bactéria denominada Leptospira sp, sendo transmitida pela  urina do rato. No meio ambiente, a bactéria é muito sensível, morrendo na presença de cloro,  mas se mantém viva e capaz de infectar na água e na lama.

A transmissão se dá em situações de chuvas fortes e inundações, onde a urina de ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa que tiver contato com a água e/ou a lama contaminadas poderá se infectar. A bactéria (leptospira) penetra no corpo pela pele e pela mucosa, principalmente se houver algum ferimento ou arranhão. A contaminação também pode ocorrer na época da seca, através do contato com água ou lama de esgotos, terrenos baldios e outros locais onde houver  a presença dos ratos.

 

O período de incubação dura de 7 a 14 dias, podendo variar entre 1 e 20 dias.

 

 

Sintomas

No ser humano

• Febre alta

• Dores musculares, principalmente nas pernas (batata da perna)

• Dor de cabeça

• Vômitos

• Icterícia (coloração amarelada nas mucosas e na pele) em alguns casos

 

No cão

• Febre 

• Fraqueza

• Vômitos

. Diarréia

• Icterícia

• Hemorragia

 

Como evitar a doença

• Combater os ratos é a melhor forma de prevenção.

 

• Evite o acúmulo de lixo de qualquer natureza na sua casa e na sua comunidade. Mantenha as lixeiras sempre bem fechadas com tampa. Num ambiente limpo, é muito pouco provável que apareçam ratos.

 

• Não deixe embalagens de alimentos abertas. O ambiente pode estar limpo, mas a oferta de alimentos pode atrair os roedores.

 

• Retire a ração dos animais durante a noite, evitando que os roedores se alimentem dela também. Armazene a ração sempre em recipientes com tampa.

 

• Se já houver sinais da presença de roedores, prefira ajuda especializada ao uso de raticidas, que  podem ser prejudiciais e até levar à morte crianças e animais domésticos.

 

• Utilize botas e luvas de borracha no trabalho, durante a retirada de lamas, entulhos e o desentupimento de esgoto.

 

• Evite nadar em locais inundados, e pescar em rios ou lagoas após as chuvas.

 

• Evite o contato direto com a água ou a lama de enchentes.

 

• Mantenha o animal doente ou suspeito de leptospirose em local cimentado, e lave o local com  uma solução clorada. A urina do cão também pode transmitir a leptospirose.

 

• Faça a limpeza periódica da caixa d'água, mantendo-a sempre bem  fechada

 

• Vacine os cães contra a leptospirose semestralmente. 

 

 Na dúvida procure o Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman para exame de seu cachorro. A leptospirose tem tratamento , mas pode ser fatal se não diagnosticada a tempo.