Exposição guiada aproxima estudantes do município da história da Vigilância Sanitária

21/08/2019 14:08:00


A visita de alunos de escolas da Prefeitura do Rio alterou a rotina do terceiro e último dia da Convisa Rio, conferência nacional promovida pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses no Centro de Convenções SulAmerica. Entre olhares curiosos e surpresos, eles conheceram nesta quinta-feira, 8, um pouco do trabalho do órgão registrado na exposição "De 1917 a 2019 - mais de 100 anos de história". No acervo, eles viram documentos, fotografias e animais conservados no formol para estudos, como fetos de primatas gêmeos univitelinos, a ovelha de duas cabeças e um macaco bugio empalhado. 
 
 
- Não sabia que a Vigilância fazia tanta coisa. Achava que era só pra cuidar de comida estragada. Adorei - disse Adrielly Maria, 11 anos, aluna da Escola Tia Ciata e já decidida o que será quando crescer: médica-veterinária. 
 
A exposição é uma das atividades da Convisa Rio que, desde terça-feira, 6, reúne mais de 500 congressistas de nove estados do Brasil em 56 palestras que proporcionam o debate de temas voltados à prevenção de riscos à saúde pública, como segurança alimentar, sustentabilidade, zoonoses e a desburocratização da fiscalização. O encontro conta ainda com a mostra de mais de 60 trabalhos científicos e dez estandes com novidades da área de saúde. Nesta quinta são apresentados assuntos como feiras livres e combate à clandestinidade, prevenção de perdas e reaproveitamento de alimentos, serviços farmacêuticos no cenário nacional e impactos na saúde da população e até compliance no município do Rio. 
 
 
- Conseguimos proporcionar um ambiente rico em troca de experiência, capacitação técnica e ainda levar conhecimento sobre o diversificado trabalho da Vigilância para crianças e jovens. A Convisa realmente veio para ficar -disse a subsecretária de Vigilância Sanitária Márcia Rolim, médica-veterinária que fez questão de interagir com a criançada. 
 
 
As atividades reúnem técnicos de órgãos fiscalizadores com representantes dos setores regulados pela Vigilância (como supermercados, restaurantes, hospitais, escolas e farmácias) e relacionados (shoppings e lojas de departamentos), pesquisadores, acadêmicos e demais profissionais da área na discussão de temas que permitem a troca de experiência e atualização de servidores públicos de diversas cidades e estados brasileiros, como Ceará, Minas Gerais, Alagoas, São Paulo, Pernambuco.