Vigilância em Saúde


A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro atua fortemente na área de Vigilância em Saúde, colocando em prática um conjunto articulado de ações destinadas a controlar determinantes, riscos e danos à saúde de populações que vivem em determinados territórios. Esse trabalho é feito sob a ótica da integralidade do cuidado, o que inclui tanto a abordagem individual como a coletiva dos problemas de saúde (Portaria Ministerial nº 3.252, de 22 de dezembro de 2009). De forma mais objetiva, pode-se dizer que sua atuação abrange as ações de vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos à saúde, constituindo espaço articulado de conhecimentos e técnicas. Os principais desafios desse trabalho são a definição de responsabilidades e a consolidação de redes de atenção à saúde; a compatibilização de territórios; e a eleição de prioridades, utilizando metodologias e ferramentas da vigilância epidemiológica. 

 
 
Responsável: Maria Cristina Ferreira Lemos (Superintendente)
 
 
 

Linhas de Atuação

 

Análise da Situação de Saúde

Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde

Programa de Imunizações

Vigilância Ambiental em Saúde

Vigilância Epidemiológica

 
 

 

 
 

 
 

Análise da Situação de Saúde

 

O trabalho de Análise da Situação de Saúde consiste em realizar o monitoramento e a análise contínuos de dados em saúde da cidade, através do Sistema de Informação de Nascidos Vivos (SINASC) e do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM). É feita uma avaliação do comportamento dos principais indicadores de saúde, contribuindo para um planejamento mais abrangente e efetivo, e os resultados obtidos mostram a situação de saúde da população carioca e apontam as necessidades de mudanças nas políticas públicas. 

 
 

Atividades/Ações 

 

• Investigações de óbitos de mulheres em idade fértil, infantis e fetais;

• Investigações de óbitos não fetais com causa mal definida;

• Análise espacial e espaço temporal.  

 

 

Informações importantes:

 

 

 
Responsável: Valéria Saraceni (Coordenadora)
 

 
 

Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde

A Coordenação de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde CIEVS – faz parte de uma rede de alerta e respostas rápidas às emergências em saúde pública estabelecida pelo Ministério da Saúde e atendendo a demanda do Regulamento Sanitário Internacional - RSI 2005 e compõe uma estratégia mundial de alerta e resposta. 
 
A rede CIEVS foi instituída pela Portaria MS30/2005, porém no Município do Rio de Janeiro iniciou as atividades em Março de 2009 e tem como objetivo principal de fortalecer a capacidade do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde para identificar precoce e oportunamente os surtos e as emergências em saúde pública, a fim de organizar a adoção de respostas adequadas para reduzir e conter o risco à saúde da população. Segundo a Resolução SMSDC 1756 de Junho de 2011, são atribuições:
 
 

Atividades/Ações

 

• Recebimento e consolidação das informações sobre possíveis emergências de saúde pública, eventos inusitados, epizootias e desastres naturais, através de plantão 24 horas;
• Atuar no manejo de emergências de saúde pública, facilitando o desenvolvimento de respostas coordenadas entre os setores;
• Capturar informações e rumores na mídia (clipping) sobre circulação de doenças ou situações de risco para a saúde pública de importância municipal, estadual, nacional e internacional;
• Desenvolvimento de atividades de preparação e resposta antes, durante e após a ocorrência dos eventos de massa;
• Apoio às Áreas Técnicas da Vigilância em Saúde e aos parceiros da Rede Cievs (Defesa Civil, Anvisa,  Educação) nas atividades de detecção, notificação, verificação, resposta e monitoramento, referentes aos Riscos de Saúde Pública Nacional.
 
 
Informações importantes:

            

 

Responsável: Glaucia Brito (Coordenadora)
 

 
 

Programa de Imunizações

 

O objetivo do programa é manter coberturas vacinais dentro das metas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI/MS), visando o controle, a eliminação ou a erradicação das doenças imunopreveníveis. O foco do trabalho é garantir um Programa de Imunizações municipal integrado e qualificado no atendimento à população. Para isso, são realizadas ações regulares de vacinação, incluindo a vacinação de rotina com as vacinas obrigatórias, as estratégias especiais, como campanhas, vacinações de bloqueios e de grupos especiais, além de notificação e investigação de eventos adversos e inusitados associados à vacinação.

 
 

Atividades/Ações

 

• Oferta de vacinação de rotina, de forma integral e igualitária, em todas as Unidades de Atenção Primária;

• Oferta de soros/imunoglobulinas na rede hospitalar municipal de referência;

• Oferta de imunobiológicos especiais em dois Centros de Referência;

• Disponibilização de informações em saúde da área de Imunização, através de material técnico-científico;

• Emissão de Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia para Febre Amarela (CIVP).

 

Outras Informações

 
 
Responsável: Nadja Greffe (Coordenadora)
 

 
 

Vigilância Ambiental

 

A Coordenação de Vigilância Ambiental atua no monitoramento e no controle dos fatores de risco presentes no meio ambiente que interferem na saúde da população. O objetivo é promover a interação entre saúde, meio ambiente e desenvolvimento, incentivando a participação da população na promoção da saúde e na qualidade de vida. Coordena ações referentes à informação, educação e comunicação em Vigilância em Saúde Ambiental.  

 
 

Atividades/Ações

 

• Visitação domiciliar, executada pelos agentes de vigilância em saúde, para detecção, diagnósticos e, se necessário, controle de vetores e sinantrópicos;

• Formação de brigadas contra a dengue em empresas, condomínios, obras e demais locais identificados como estratégicos para este tipo de ação;

• Formação de parceria com a comunidade escolar para a realização de ações com multiplicadores locais;

• Mutirões comunitários de caráter intersetorial – "ações nos bairros", com foco principal na dengue, mas também atingindo outras questões da saúde ambiental;

• Participação em eventos de massa e locais de grande circulação na cidade do Rio de Janeiro;

• Ações de promoção e educação em saúde nas questões relacionadas à saúde e ao meio ambiente;

• Atendimento às demandas recebidas pelo canal 1746;

• Diagnóstico ambiental dos distintos territórios da cidade do Rio de Janeiro.

 

Dados Epidemiológicos

 
Responsável: Rafael Pinheiro (Coordenador)
 

 
 

Vigilância Epidemiológica

 

A Vigilância Epidemiológica tem papel primordial na operacionalização de um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos. Mudanças no perfil epidemiológico das populações, traduzidas pelo declínio das taxas de mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias e pelo crescente aumento das mortes por causas externas e doenças crônicas, levaram à incorporação das doenças e agravos não transmissíveis ao escopo de atividades da vigilância epidemiológica. O acompanhamento desse perfil propicia o planejamento e a execução de ações de prevenção e controle dos agravos nos diversos níveis de atenção à saúde.

 
 

Atividades/Ações

 

• Coleta de dados de doenças e agravos de notificação compulsória, a partir da rede local de Vigilância em Saúde;

• Acompanhamento de atividades da Rede de Vigilância em Saúde do município do Rio de Janeiro;

• Recomendação, monitoramento e avaliação de medidas de prevenção e controle de doenças e agravos no município do Rio de Janeiro;

• Educação permanente de profissionais da Rede de Vigilância em Saúde; 

• Disseminação de informações de interesse para usuários, profissionais e gestores da rede municipal de saúde.

 
 

Dados Epidemiológicos

 

 

 

Responsável: Denise Arduini (Coordenadora)
 
 
 



Serviços Serviços