Merenda saudável das escolas municipais é destaque no 1º Fórum internacional de segurança alimentar

30/05/2019 11:37:00


O 1º Fórum Regional das Cidades Latino-Americanas Signatárias do Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana, iniciado nesta quarta-feira, 29/5, no Museu de Arte do Rio, tem o objetivo de debater políticas alimentares seguras, inclusivas e sustentáveis, que envolvam questões como a diversidade, o respeito à natureza e a minimização do desperdício. O prefeito Marcelo Crivella destacou, na sessão de abertura do fórum, ações da Secretaria Municipal de Educação que têm garantido mais qualidade de vida para os alunos da rede municipal de Ensino através da oferta de uma merenda bem balanceada e atendendo as recomendações nutricionais.

- Só nas escolas municipais servimos mais de 1 milhão de refeições diariamente. Recentemente, nas áreas da cidade do Rio de Janeiro com menor Índice de Desenvolvimento Humano, abrimos as portas das escolas, aos sábados, para que as crianças possam almoçar. Estes e outros programas da Prefeitura se alinham com a agenda da ONU, que é fome zero e agricultura sustentável – disse o prefeito.

O Rio de Janeiro foi escolhido 187 cidades signatárias do Pacto de Milão para receber o fórum pelo seu protagonismo no setor de segurança alimentar. O encontro vai até o dia 31 de maio. O evento reúne especialistas de entidades como a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO-ONU), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) além de representantes de cidades da América Latina e da Europa de iniciativas brasileiras e do Poder Executivo.

A vice-prefeita de Montpellier, cidade no sul da França que sediará outro evento do Pacto de Milão, de 7 a 9 de outubro, lembrou a importância de debater a segurança alimentar e os bons hábitos.

- Essa é a primeira vez que venho à América Latina. É uma grande honra estar neste evento, que representa um importante passo para o Pacto de Milão. - disse Marie Hélène.

Já o representante da ONU - Habitat, Alain Grimard, ressaltou a atualidade do fórum.

- Esse evento está em plena sintonia com o mandato da nossa agência, que apoia o desenvolvimento sustentável das cidades - afirmou.

Durante os três dias, os representantes e convidados participam de palestras, mesas-redondas e workshops sobre temas como "Alimentação e identidade", "Território e sustentabilidade" e "Realizações e desafios dos sistemas de alimentação urbana da América Latina". Ao final do evento, as autoridades participantes assinarão a Declaração do Rio, um documento com compromissos gerais para uma aliança latino-americana das cidades signatárias do Pacto de Milão.

Visita em escola

O Fórum Regional também levará 35 representantes da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura da ONU a uma unidade escolar da Prefeitura do Rio. Será visitado o Espaço de Desenvolvimento Infantil Municipal Marechal Hermes, em Botafogo, no dia 31/5, às 12h, para acompanhar o horário de almoço das crianças e conhecer as boas práticas do município em relação à alimentação saudável.

O que é o Pacto de Milão

O Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana foi assinado em outubro de 2015 na cidade italiana que dá nome ao documento e representa um dos legados mais importantes da EXPO 2015, evento mundial cujo tema foi "Nutrir o Planeta, Energia para Vida".

O objetivo da iniciativa é criar uma rede de cidades comprometidas com o desenvolvimento e a implementação de sistemas alimentares sustentáveis. O Pacto estimula a troca de ideias e de sugestões sobre como abordar concretamente problemas comuns sobre temas que envolvam alimentação.

Estão previstas duas outras reuniões este ano. O 3º Fórum Regional das cidades signatárias africanas de língua francesa será realizado em Niamey, Níger, em junho. Em outubro será a vez de Montpellier, França, sediar o 5º Encontro anual das cidades signatárias do Pacto.

SME adota alimentação saudável na rede

Um exemplo de experiência positiva com a prática da alimentação saudável na rede municipal de ensino é relatada por Maria de Fátima Oliveira da Silva, diretora da Escola Municipal Leonor Posada, em Marechal Hermes. Há 10 anos como diretora da unidade, a professora Maria de Fátima Oliveira da Silva, junto com sua equipe pedagógica, vem trabalhando a importância desta prática. Após a equipe da escola observar que alguns alunos estavam chegando acima do peso e com necessidades alimentares, foi pensado um trabalho multidisciplinar para ser implementado na comunidade escolar, que hoje já está incluído no projeto político-pedagógico da unidade.

A escola participa do Degusta-Ação, uma das atividades da Semana da Educação Infantil, iniciativa da Secretaria Municipal de Educação (SME) em que responsáveis são convidados para visitar a escola em um dia específico para provar a merenda com seus filhos. Em 2017, por exemplo, a escola desenvolveu o projeto "A Fazendinha", que mostrava o caminho da comida – da plantação ao prato – e suas origens (vegetal ou animal).

A diretora também mantém conexão com o Programa de Saúde na Escola, em que uma enfermeira da Clínica da Família conversa rotineiramente com os alunos sobre alimentos bons para a saúde; e com a escritora Isa Colli, que escreve para o público infantil que a saúde começa com bons hábitos e um prato colorido.

Neste semestre, a unidade está iniciando o projeto de Hortas Escolares. Alunos irão plantar, com a orientação dos professores, tomate, salsinha, cebolinha, abóbora, alface e outros legumes e verduras. Produtos irão incrementar a merenda escolar e a ideia é trabalhar na sala de aula o ciclo da vida e sentidos humanos, como o olfato e o paladar, e a importância de comer mais verde.

A escola busca manter uma conversa direta com os responsáveis das 136 crianças atendidas pela unidade para que a ideia de desenvolver bons hábitos e diversificada se multiplique na casa dos alunos.

Sobre o projeto Hortas Escolares

A ação foi lançada em 2017 com o objetivo de reunir iniciativas de hortas já existentes na Rede Municipal de Ensino e ajudar a semear novos canteiros em escolas de toda a cidade. Atualmente, a SME conta com técnicos agrícolas que lecionam em escolas e oferecem orientação para o desenvolvimento das hortas. Além de cuidar dos canteiros nas unidades onde estão lotados, os professores orientam unidades próximas que desejam ter seu cantinho verde.   




56_INSTANCE_en5I 56_INSTANCE_en5I p_p_id_56_INSTANCE_en5I_


Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - Rua Afonso Cavalcanti, 455 - Cidade Nova - 20211-110