Alunos e professores das escolas municipais do Rio voltam às aulas: ano letivo cheio de novidades

12/02/2019 00:01:00


Fotos: Carlos ERBs Jr.

 

O primeiro dia de aula é sempre inesquecível para crianças e jovens: reencontros, abraços, novas lições, grandes expectativas. E hoje não foi diferente para 650 mil estudantes que foram às salas de aula das 1.539 unidades escolares da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (11/2). O time de quase 54 mil professores e funcionários de creches, Espaços de Desenvolvimento Infantil, escolas de Ensino Fundamental e de turmas de Educação de Jovens e Adultos recebeu os estudantes de braços abertos e com gás para mais um ano letivo, que será marcado por boas novidades – confira mais abaixo.

 

Na Escola Municipal Pedro Ernesto, na Lagoa, o pequeno Heitor Duarte Ribeiro, de 6 anos de idade, não fez cerimônia em seu primeiro dia de aula. O aluno do 1º ano do Ensino Fundamental incluído da Educação Especial, saiu do abraço da mãe, Amanda Rezende de Souza, para conhecer os colegas de escola. Ele será acompanhado também por um Agente de Apoio à Educação Especial.

 

- Fico feliz de o Heitor começar aqui nessa escola. Saber que o meu filho vai contar com bons professores, mediador e uma sala de recursos para crianças especiais me deixa mais tranquila - disse a mãe do estudante.

 

 

Já no refeitório da unidade, as crianças aprovaram a merenda. A professora do 4º ano, Ana Claudia da Silva, tem a expectativa de boas notícias em 2019.

 

  

 

- Nesse primeiro dia, nós fazemos o reconhecimento dos alunos e buscamos integrá-los com os colegas, além de identificar o nível de aprendizado deles. A gente sempre busca permitir que eles sonhem. E agora vai ser o ano de realizar esses sonhos – acrescentou a professora.

 

A diretora da unidade, Elizabeth Mendes Pereira, acredita que o elogio dos pais é reflexo de um trabalho em equipe. "As escolas que fortalecem o diálogo com os responsáveis podem ultrapassar seus próprios muros e ir longe. Nós acreditamos que um dos diferenciais da educação neste momento é buscar um olhar para o aluno. E este cuidado surge numa parceria da escola com os responsáveis".

 

Já a Escola Municipal Edmundo Bittencourt, em Benfica, recebeu seus 260 estudantes, atendidos em turno único, das 7h30 às 15h30. A unidade será transformada em uma Escola Municipal Olímpica Carioca por meio de um Acordo de Cooperação assinado pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com Comitê Olímpico do Brasil (COB) no último dia 4 de fevereiro.

 

A unidade utilizará a metodologia pedagógica do Transforma, programa de promoção dos valores olímpicos do COB. Feliz com a novidade, um dos diretores da escola, Marcio Carvalho Viegas, comemorou que os alunos terão mais um motivo para passar mais tempo na escola. "Essas atividades são muito importantes para desenvolvermos nossos alunos e prepará-los para a vida".

 

Para trabalhar valores olímpicos - amizade, respeito e excelência - e aderir ao novo modelo pedagógico, professores de todas as disciplinas, coordenadores, monitores e direção serão capacitados pelo Transforma.

 

A escola conta com alunos como Rafael Gomes Lúcio, de 7 anos de idade. O estudante do 2º ano admitiu que sente falta da escola quando está de férias.

 

- Gosto muito de estudar aqui porque há sempre muitas atividades, como a horta, e o primeiro dia de aula dá um frio na barriga, mas passa logo. É bom vir para a escola porque a gente aprende leitura, matemática, ciências e faz muitos amigos – contou Rafael.

 

  

 

Confira as novidades do ano letivo 2019 nas escolas da Prefeitura:
- Os uniformes que serão distribuídos para cada aluno traz a marca de uma iniciativa inédita: a SME abriu mercado de trabalho para costureiras de comunidades e também para detentas da Penitenciária Talavera Bruce, que estão produzindo parte dos uniformes.

 

- O forte calor carioca não vai incomodar mais os alunos como ocorria no passado..... Com um investimento de R$ 22 milhões, a Prefeitura do Rio está climatizando mais 292 unidades da Rede Municipal de Ensino.

 

- Os 27 mil alunos do segmento Educação de Jovens e Adultos passam a ter aulas de Educação Física. A iniciativa de incluir a disciplina é uma reivindicação antiga destes estudantes. As atividades serão adequadas à faixa etária de cada aluno a fim de atender a todos.

 

- Os projetos extracurriculares serão ampliados e mais estudantes das escolas da Prefeitura do Rio terão oportunidade de participar de atividades que despertam a criatividade, melhorando o desempenho em sala de aula. Entre os programas que serão expandidos estão o "Orquestra nas Escolas", que tem o objetivo de formar 80 mil músicos até 2020; e o "Heróis do Tabuleiro", que incorpora aulas de xadrez à grade curricular de escolas com baixo rendimento. E mais duas orquestras serão criadas – uma com alunos com deficiência e outra com a educação infantil.

 

- Alunos com defasagem em idade/série serão atendidos por novos projetos de correção de fluxo: Carioquinha, para alunos do 3º, 4º e 5º anos; Carioca 1, voltado para estudantes entre 13 a 15 anos; e Carioca 2, para jovens entre 14 e 16 anos. Todos os alunos de 1º ao 9º ano e os estudantes de projetos receberão um material didático por semestre, em substituição aos cadernos pedagógicos. 




56_INSTANCE_en5I 56_INSTANCE_en5I p_p_id_56_INSTANCE_en5I_


Todas as Notícias

Veja as últimas notícias

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - Rua Afonso Cavalcanti, 455 - Cidade Nova - 20211-110