Pequenos agricultores vão ampliar participação na alimentação escolar

19/07/2017 07:00:00


 

A Secretaria Municipal de Educação está finalizando os trâmites administrativos para realizar a chamada pública de número 3, que objetiva ampliar a participação da agricultura familiar e orgânica no fornecimento de gêneros para alimentação escolar.  

 

Desde o início do ano começou a fazer parte da política de contratação de serviços da Secretaria de Educação o uso do seu poder de compra com vistas a obter um efeito multiplicador social maior "Eu tenho dito a esses agricultores que compraremos tudo que produzirem", afirmou o secretário municipal de Educação, César Benjamim.

 

A Secretaria Municipal de Educação serve mais de 1 milhão de refeições por dia a seus 650 mil alunos, distribuídos em 1537 escolas. Só em 2016 foram gastos R$ 178 milhões com refeições a crianças e jovens. A estimativa este ano é de investir R$ 190 milhões em alimentação dos estudantes.

 

A chamada número 3 vai atender produtores individuais, grupos de produtores e cooperativas, que deverão fornecer 48 gêneros orgânicos e agroecológicos e 49 convencionais por um período de 12 meses, no valor total de 55, 8 milhões. Com isso, os pequenos agricultores do Estado do Rio de Janeiro passam a ter um mercado certo para a venda de seus produtos. 

 

Até agora, a SME realizou três chamadas públicas para garantir o fornecimento de legumes, frutas e verduras pela agricultura familiar. Neste momento estão sendo finalizados os procedimentos contratuais para aquisição de frutas e legumes da Unacoop (Associações e Cooperativas Usuárias do Pavilhão 30), cooperativa vencedora da segunda chamada que reúne 20 produtores do Estado.  

 

Os produtores da Unacoop vão atender algumas escolas da 5ª Coordenadoria Regional de Educação, que reúne 130 unidades escolares da Prefeitura. No próximo dia 3, o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) realiza reunião em Campo Grande com a presença da SME, para dar maiores esclarecimentos aos pequenos agricultores sobre a demanda de gêneros alimentícios pelas unidades escolares do município.