Secretaria Municipal de Cultura - SMC
SMC abre inscrições para proponentes interessados em participar da 27ª edição do Paixão de Ler

01/10/2019 15:05:00


Secretaria Municipal de Cultura abre inscrições para proponentes interessados em participar da 27ª edição do Paixão de Ler

 

A Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Cultura, abre as inscrições para proponentes interessados em participar da 27ª edição do Paixão de Ler, campanha de incentivo à leitura e promoção da literatura. As inscrições vão até o dia 18 de outubro e devem ser feitas exclusivamente pela internet através do link docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfAUur8KkVYLVnrbWfn-E7Xnxv05RCPFIlKCId3SZWPx6vW_g/viewform. Este ano, o evento literário vai homenagear o poeta Carlos Nejar.

 

Podem participar projetos com ações de estímulo à leitura para todas as idades, que devem ser promovidos por mediadores de leitura, professores, bibliotecários e demais profissionais da educação. O solicitante deve escolher um dos espaços disponibilizados para desenvolver a atividade, e a adesão não contará com pagamento de cachê. O resultado da seleção será divulgado no dia 25 de outubro no site da Secretaria Municipal de Cultura.

 

 

27ª campanha Paixão de Ler

De 5 a 12 de novembro, o público vai mergulhar num universo de histórias, e poesias em uma programação com mais de 100 atividades, entre oficinas, exposições, debates, saraus, contação de histórias, palestras e encontros com escritores. Com agenda para todas as idades, a programação é inteiramente gratuita e será realizada em bibliotecas da rede municipal, equipamentos culturais da Secretaria Municipal de Cultura e escolas da rede municipal de ensino.


 

Sobre o homenageado

Nascido em Porto Alegre em janeiro de 1939, Carlos Nejar é conhecido como "o poeta do pampa brasileiro". Considerado um dos grandes poetas do Brasil, é também ficcionista, tradutor e crítico literário. Ele ocupa a cadeira número 4 da Academia Brasileira de Letrase temcomo marco a indicação ao Prêmio Nobel da Literatura, em 2017.

 

Estreou em 1960, com Sélesis, e tem uma vasta obra poética, formada por mais de vinte títulos. Sua poesia apresenta uma gama variada de tons, passeando entre amor, dor e fé, além da preocupação com o social e com o meio ambiente, que pode ser vista em "Monumento ao Rio Doce", um longo poema épico para denunciar o desastre ecológico ocorrido em Mariana, em 2015.