Subsecretaria de Serviços Compartilhados
Funcionárias da prefeitura são selecionadas para o programa Columbia Women's Leadership Network in B

26/04/2012 22:44:00


A Prefeitura do Rio foi representada por duas funcionárias municipais do Programa Líderes Cariocas (Instituto Fundação João Goulart – Subsecretaria de Serviços Compartilhados) no Columbia Women's Leadership Network in Brazil, programa da Universidade de Columbia que selecionou mulheres com perfil de liderança no setor público de todo o Brasil. Tendo como base a excelência acadêmica da Universidade de Columbia, o programa apresenta e discute temas estratégicos, aborda os desafios para o crescimento profissional na carreira das mulheres, promove o empoderamento da liderança feminina e enfatiza o papel das redes como fator decisivo na replicação de boas práticas para a mudança da cultura institucional de agências e órgãos públicos. O programa formará uma rede de mulheres com o objetivo de transformar o serviço público no Brasil ocupando cargos estratégicos (secretarias, superintendências).

 

Foram 20 vagas oferecidas pelo programa para todo o país, sendo dez para o Estado do Rio. O Município teve destaque no processo de seleção por representar 10% do total das vagas com a participação de Christiane dos Santos Oliveira e Jana Adriene Gaspar Libman. Ao todo, foram 140 inscrições de todo o Brasil, que, inicialmente, deveriam cumprir os seguintes requisitos: apresentar uma carta de motivação, enviar currículo, possuir cinco anos no serviço público e ser ou ter sido líder de equipe.

 

Com duração de 12 meses, o Columbia Women's Leadership Network in Brazil é composto por atividades de treinamento e de networking encadeados, perpassando por diferentes temas estratégicos para a administração pública. Nos módulos de treinamento no Brasil e nas aulas no campus da universidade em Nova Iorque, todas participaram de debates e visitas a órgãos internacionais, como a ONU Mulheres. Durante os encontros diversos temas foram debatidos, entre eles: a construção da capacidade da mulher servidora, trabalho em rede, identificação de forças, ética pública e negociação.

 

Além da Prefeitura do Rio, a turma de 2018 conta com profissionais de vários órgãos públicos como Agência Nacional do Petróleo (ANP), Itamaraty, Banco Central, Controladoria-Geral da União (CGU), Prefeitura de Teresina, Museu de Arte de São Paulo (MASP), Polícia Civil do Rio de Janeiro, Agência Nacional do Cinema (ANCINE), entre outros. No final do ano, grupos formados por três a quatro integrantes apresentarão projetos que terão como temas assuntos ligados a políticas públicas para as mulheres, liderança e empoderamento feminino. Em Março de 2019, todos os projetos aprovados serão apresentados para as novas turmas que ingressarem no programa.

 

Para Christiane, servidora da Secretaria Municipal de Urbanismo há oito anos e Líder Carioca desde 2012, as capacitações e toda a troca de experiências entre os colegas colaboraram para aprimorar sua atuação no município, a decisão de participar do programa significa continuar na busca do melhor para a gestão pública. Ela diz ainda que o foco dado pelo curso sobre a liderança feminina coloca luz num ponto que ainda merece amplo debate, a desigualdade de gênero. A servidora atua na área de planejamento urbano e ambiental, geoprocessamento e educação e destaca que "a prefeitura só tem a ganhar com funcionárias capazes de contribuir no aperfeiçoamento das políticas públicas. É necessário que saibamos que há um "Gap" de informação nos dados de gênero para a representatividade feminina. Precisamos identificar isso e propor melhorias, para assim, atuarmos de forma mais igualitária" conclui.

 

Na prefeitura há 22 anos, Jana Adriene Gaspar Libman é Analista Técnica Administrativa oriunda da Comlurb, mas desde maio deste ano está na equipe do Instituto Fundação João Goulart. Já atuou na coordenação que implantou a Central de Teleatendimento da COMLURB, coordenou equipes de atendimento presencial e telefônico, e também a equipe do Serviço Social. Além disso, trabalhou como Coordenadora Técnica da Presidência da Empresa no Programa de Gestão para Resultados da COMLURB, treinando e gerindo equipes multidisciplinares de auditores. Faz parte do Programa Líderes Cariocas (turma 2017) e acredita que o Programa Columbia Women's Leadership Network in Brazil, além de promover a discussão e implementação de políticas públicas voltadas para a equidade de gênero e o empoderamento feminino, vai ajudar a lançar um novo olhar sobre o planejamento de carreira e o empreendedorismo feminino, incentivar as mulheres a fortalecer cada vez mais o protagonismo pessoal, ampliar a formação de redes em liderança feminina nos diferentes segmentos da administração pública, bem como ajudar a promover ambientes onde haja respeito e valorização das opiniões, interesses e experiências femininas.

 

Segundo dados da Subsecretaria de Políticas para a Mulher, a população feminina na cidade do Rio de Janeiro estimada em 2017 (fonte Instituto Pereira Passos) foi de 3.360.629, num total de 6.520.266 habitantes (53,67%). A subsecretaria também está envolvida no incentivo de práticas de igualdade de gênero junto aos demais órgãos da Prefeitura do Rio através da articulação de projetos, ações conjuntas e de capacitações específicas dos servidores e servidoras em Políticas Públicas de gênero, pondo-se em prática o princípio da transversalidade que move o objetivo da expansão da consciência de igualdade de gênero.

 

O município possui no quadro de funcionários aproximadamente 87 mil servidores na administração direta, segundo levantamento realizado no mês de agosto. Deste número, 66.543 são mulheres que estão hoje em 7.594 cargos de chefia em toda municipalidade (total de 12.080).  No grupo de líderes cariocas, 54% são servidoras atuando nas mais diversas áreas e fortalecendo a instituição com seu conhecimento e competência.

 

Toda esta discussão sobre atuação das mulheres no mercado, não só no âmbito municipal, mas na iniciativa privada também vai de encontro aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), por meio do ODS5 que visa equiparar os direitos das mulheres e trabalhar por sua inclusão social. O princípio básico do ODS 5 é alcançar a igualdade de gênero e empoderar meninas e mulheres de todo o mundo. Nesse contexto, o ODS5 tem grande importância para o avanço em igualdade de gênero no mundo, uma vez que as mulheres ainda sofrem violência, discriminação e não recebem oportunidades adequadas em diversos setores. Portanto, a iniciativa poderá ser uma via para assegurar o exercício de seus direitos de forma igualitária. A história da luta feminina no Brasil e no mundo é longa e vem se estendendo ao longo dos anos, com diversas iniciativas que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres nos mais variados seguimentos.

 

A participação de Christiane e Jana no Columbia Women's Leadership Network in Brazil fortalece o discurso do empoderamento feminino e incentiva outras mulheres a buscarem por novas oportunidades de mostrar seu trabalho e ganhar cada vez mais espaço no cenário da administração pública. Não só elas, mas toda a Prefeitura do Rio ganha com a bagagem de conhecimentos adquirida neste curso. E, quanto mais for investido em capacitações, mais qualificadas serão suas profissionais, refletindo no bom funcionamento da cidade e na melhoria da prestação de serviços ao cidadão carioca. Todos saem ganhando.

 

Com base em todo este levantamento, onde a força e o empoderamento feminino estão enaltecidos e marcados, a Gerência de Valorização e Capacitação do Servidor (SUBSC) e o Instituto Fundação João Goulart estão organizando uma programação especial em comemoração ao Dia do Servidor Público, comemorado em 28 de outubro. O destaque será a importância das servidoras em cargos de liderança e a igualdade de gênero nas relações de trabalho. Diversas ações estão programadas, incluindo o projeto "Histórias que inspiram" – para que conheçamos histórias de servidores municipais que possam compartilhar seus relatos e experiências durante a carreira na administração pública.

 

 

 

Jana Libman

 

 

Christiane Oliveira

 

 

Jana Libman

 

 

Christiane Oliveira

 

 

As participantes na Universidade de Columbia


Imagens relacionadas: