Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro - RIOTUR
Réveillon Rio 2019 reúne 2,8 milhões de pessoas em Copacabana

02/01/2019 17:40:00


Réveillon Rio 2019 reúne 2,8 milhões de pessoas na praia de Copacabana
 

A festa com 14 minutos de fogos contou com shows de Gilberto Gil, Preta Gil, Baby do Brasil, Ludmilla entre outros artistas e 1.4 milhão de turistas.

O material fotográfico referente ao evento está disponível no Flickr da Riotur (https://www.flickr.com/photos/riotur/albums/72157704930447315).

A autoestima do carioca foi levantada na última noite do ano de 2018 com o belíssimo espetáculo que pôde ser visto, em especial, em uma das praias mais famosas do mundo, e cantada em dezenas de músicas: Copacabana. O Réveillon contou com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, Antarctica (BOA), Light, através da Lei Estadual de Incentivo
à Cultura e do Governo Federal / Ministério do Turismo com produção da SRCOM. A noite por lá foi mágica e afetuosa. Teve direito a muitos beijos e abraços e saudações aos cariocas, mesmo os que não nasceram na cidade maravilhosa foram homenageados nos telões espalhados pela orla e no palco, antes da contagem regressiva e ao longo dos shows, com imagens impactantes do cenário belíssimo que cerca o Rio. O público lotou a orla da Princesinha do mar: aproximadamente 2,8 milhões de pessoas no momento da queima de fogos e 1.4 milhão de turistas, segundo pesquisa realizada pela Riotur, sendo 155 mil estrangeiros e 1.245 mil nacionais.

"Depois de tanto trabalho, digo, com orgulho, que fizemos o maior Réveillon do mundo. O Réveillon Rio 2019 foi sinônimo de superação e desafio. Pessoalmente, estou muito feliz por essa conquista e por contribuir para a festa carioca que já se tornou um símbolo brasileiro e uma referência mundial. E, sim, tivemos uma virada inesquecível. A festa de 2019 homenageou o estilo de vida do carioca – da gema ou de coração. A cidade teve recorde de ocupação hoteleira e também nos albergues, milhares de turistas chegaram em cruzeiros para prestigiar a queima de fogos em Copacabana. Foi um Réveillon superlativo, como o Rio merece", disse Marcelo Alves, presidente da Riotur.

Para celebrar a chegada de 2019, a festa em Copacabana teve uma longa queima de fogos, com 14 minutos de espetáculo pirotécnico sincronizado a uma trilha sonora desenvolvida especialmente pelo produtor musical João Brasil. No céu, 16,9 toneladas de fogos multicoloridos foram disparadas de dez balsas e formaram imagens como figuras geométricas, corações, estrelas, carinhas felizes, círculos e espirais, com um grande final em tom de dourado. O espetáculo coreografado e piromusical, assinado pela Vision Show, teve grandes pinturas no céu e cascatas acompanhadas por músicas apoteóticas. Os cinco telões espalhados pela orla ajudaram o público a assistir à grande festa.

A cantora Ludmilla entrou em cena logo após a queima de fogos, sendo seguida pelo DJ Dakid, pela escola de samba campeã do carnaval carioca de 2018, Beija-Flor de Nilópolis e pelo DJ Claudio Macedo, que encerrou a festa com vários hits. Ludmilla sacudiu e, literalmente, teve o maior público de sua carreira, que cantou junto e dançou até o chão os sucessos da estrela, que se emocionou e agradeceu pelo brilhantismo proporcionado pelo público à grande noite.

Antes da virada, o evento contou com apresentações do cantor Marco Vivan, DJs Cat Dealers, da Banda de Ipanema, dando o clima carnavalesco à festa, Baby do Brasil e Gilberto Gil, que contou ainda com a afetuosa participação da filha Preta Gil na apresentação inesquecível e emocionante que fez. Tudo isso aconteceu no palco criado pelo premiado cenógrafo Abel Gomes, um dos sócios da SRCOM, produtora do grandioso evento. O locutor Norival Jr, profissionalmente conhecido como "Orelhinha", foi o mestre de cerimônia do réveillon de Copacabana.

Segundo o último levantamento realizado pela ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro) e o SindHotéis Rio, a taxa média na cidade para a noite da virada superou os 98%, número superior aos registrados na apuração do mesmo período no ano passado. A maior demanda se concentrou nas regiões do Flamengo e Botafogo, com 100% de ocupação, seguido por Copacabana, Leme e Centro, com 98%, e Ipanema, Leblon, São Conrado e Barra  com 97%. A procedência de turistas brasileiros é de 79% e de 21% de estrangeiros, vindos da Argentina, Estados Unidos e Chile. A entidade também
realizou uma consulta aos hotéis do interior, que já registram mais de 93% de quartos ocupados para a data.

A festa contou com o apoio da SPU – Secretaria de Patrimônio da União, ABIH - Associação de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro, Sindicato dos Hotéis do município do Rio de Janeiro e do Governo Federal / Ministério do Turismo.

Esta foi a programação:

Marco Vivian
DJs Cat Dealers
Banda de Ipanema
Baby do Brasil
Gilberto Gil
Queima de fogos
Ludmilla
DJ Dakid
GRES Beija-Flor de Nilópolis
DJ Claudio Macedo

Números

-       14 minutos de fogos
-       10 balsas oceânicas, com distâncias iguais de 275 metros entre
balsas, mantendo equidistância correta;
-       5 telões na orla
-       16 torres de comunicação com sonorização
-       Expectativa de mais de 2 milhões de pessoas
-       16,9 toneladas de fogos
-       800 banheiros químicos
-       4 postos médicos
-       30 torres da PM


Festa em outros nove pontos da cidade


Outros oito palcos promovidos pela Prefeitura do Rio através da Riotur contaram com shows e também queima de fogos. Percorrendo a zona sul da cidade, o Flamengo contou com a presença de 650 mil pessoas para comemorar os primeiros minutos de 2019 com shows de Natália Boere, Imaginasamba e Dudu Nobre para celebrar a festa.

Já na zona norte, o Parque Madureira reuniu 35 mil pessoas embaladas ao som de Xande de Pilares e gurpo Bom Astral. Já em Guaratiba, cerca e 6 mil pessoas acompanharam a virada ao som do Matheusinho e Naldo Benny; sua vizinha, Sepetiba alcançou a marca de 15 mil espectadores, com shows do grupo Bem Mais e Chininha e Princípe. As 12 mil pessoas que passaram a virada na Ilha do Governador, na Praia da Bica assistiram às apresentações do grupo Samba Bom e Clareou. Já na Penha, 10 mil pessoas passaram a virada curtindo Michael Sullivan e Vtinho, no palco instalado no IAPI.

A virada emocionantes em Ramos reuniu 40 mil pessoas no piscinão para assisitr o pagode do grupo Pra Valer e do Pique Novo. Por último, mas não menos importante, a bucólica Ilha de Paquetá ficou movimentada com 4 mil pessoas que aproveitaram o Réveillon na região com Intimistas e Vou Zuar.


OPERAÇÃO DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS DURANTE A FESTA


SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou 641 atendimentos médicos nos quatro postos montados na orla de Copacabana para atender o público que comemorou a chegada de 2019. A maioria dos casos era de traumas e intoxicação por uso excessivo de álcool ou drogas. O esquema especial de assistência em saúde foi iniciado às 17h30 e, até o fim do evento, encaminhou 70 pessoas, com casos mais graves, para hospitais
da rede. 

No Réveillon anterior, a equipe da SMS realizou 657 atendimentos e 58 remoções. O primeiro bebe carioca de 2019 é uma menina e nasceu em Realengo. Helena chegou ao mundo exatamente aos 27 minutos do ano novo, na maternidade do Hospital Municipal Albert Schweitzer. Filha de Beatriz Messias de Oliveira, de 17 anos, a bebê nasceu de parto normal com 3,95 kg e 50 cm de comprimento.


SEOP/GUARDA MUNICIPAL

Ao todo, 1.774 guardas atuaram no trânsito e no patrulhamento da orla. Número de agentes foi 67% maior do que no ano anterior. A Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) deteve 13 pessoas em ocorrências durante a operação especial para o Réveillon 2019. A maioria dos casos aconteceu durante a tarde de segunda-feira, dia 31.

Na areia, os guardas do GEP retiraram 71 estruturas, como barracas de camping, cercados e churrascos. Houve ainda registro de um auxílio ao público, onde os guardas encontraram e devolveram o telefone celular de uma turista que estava na orla, e também retiraram dois cães da areia. Foram registrados também dez casos de crianças perdidas que tiveram auxílio das equipes na localização dos responsáveis. As ações de distribuição de pulseiras de identificação contaram com apoio dos mascotes, os bonecos Justo e Linda.

Trânsito -  Do efetivo total, 616 guardas atuam exclusivamente na fiscalização e monitoramento dos pontos de bloqueio de trânsito seguindo planejamento da CET-Rio. Foram aplicadas 256 multas por estacionamento irregular. A Coordenadoria de Fiscalização e Reboque (CEFER), órgão ligado a Secretaria Municipal de Ordem Pública, rebocou  635 veículos por estacionamento irregular, desde domingo, dia 30.

Logística - O esquema conta com apoio de 122 viaturas, entre veículos e motocicletas, 376 rádios de transmissão, além dos smartphones utilizados para a comunicação entre as equipes que patrulharam a orla e as ruas internas do bairro e também no Centro de Comando e Controle Móvel, que ficou estacionado na Avenida Atlântica, esquina com a Rua República do Peru, ligado ao Núcleo de Videopatrulhamento e com acesso às câmeras da prefeitura. O Centro de Comando e Controle Móvel contou ainda com um guarda bilíngue do Grupamento de Apoio ao Turista (GAT), para suporte e auxílio a turistas estrangeiros.

Ocorrências em outros pontos de festejo: guardas do Grupamento de Operações Especiais (GOE), que também integrou a Operação Réveillon, apreendeu dois adolescentes após flagrante de furto em Ipanema. O caso foi registrado na 14 DP (Ipanema). Em Botafogo, as equipes da Subdiretoria Técnica de Trânsito (Subtran) registraram aplicação de 53multas.


CET-RIO

O início da liberação do bairro de Copacabana foi a partir das 4h da manhã do dia 01 de janeiro e, às 5h, todo o bairro estava com as vias abertas ao tráfego, com exceção da Av. Atlântica que ficou bloqueada para atuação das equipes de limpeza da Comlurb.

O esquema de embarque nos terminais de ônibus montados pela CET-Rio e SMTR funcionaram normalmente sem registro de incidentes.




Serviços Serviços