Superintendência do Banco do Brasil vai ao Procon Carioca para tratar da reestruturação de agências

30/11/2016 18:11:00


Na tarde dessa terça-feira (29), o superintendente estadual do Banco do Brasil, José Carlos Vasconcelos, participou de reunião com representantes dos órgãos que integram o Sistema Estadual de Defesa do Consumidor, entre eles o Procon Carioca e a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB, onde apresentou os planos de  reestruturação das operações da instituição financeira, com o objetivo de aprimorar o atendimento prestado pelo BB e adequá-lo cada vez mais às necessidades e perfis dos clientes.

 

— Viemos pautar os órgãos de defesa do consumidor, entre eles o Procon Carioca, sobre o porquê das mudanças, como será feita e como será todo o processo de comunicação em relação a esta reestruturação. Queremos reforçar que não vamos deixar nenhum município desassistido. Buscamos nessa conversa tranquilizar o órgão de defesa do consumidor para que possam nos ajudar no processo, na comunicação com o cliente e para que sejam nosso termômetro para o BB durante a implantação das medidas anunciadas – informou Vasconcelos.

 

Em documento entregue ao Procon Carioca, o banco ressalta que, dentre as medidas, está a abertura em 2017 de mais de 255 unidades de atendimento digital, dentre escritórios e agências digitais, que irão se somar às 245 já existentes. E lembra que a revisão se concentra, sobretudo, em cidades de médio e grande portes, nas quais o BB tem mais de uma agência: “Em boa parte dos casos, as medidas consideram a localização de unidades próximas entre si, caso das dependências originadas dos antigos bancos Besc e Nossa Caixa, que foram incorporadas ao BB”.

 

O documento informa ainda que, com a reorganização institucional no Rio de Janeiro, 40 agências serão encerradas e 20 agências serão transformadas em postos de atendimento. O banco permanecerá com uma das maiores redes de atendimento do estado, com 265 agências e 119 postos de atendimento.

 

— Buscamos uma sintonia com os funcionários da casa, órgãos de defesa do consumidor e cliente para antecipar essas informações e tranquilizar a todos. Estamos cientes de que 90% dos problemas que temos com os clientes derivam da falta de informação e, por isso, queremos a máxima clareza neste processo. Para isso, buscamos ajuda e apoio dos órgãos de defesa do consumidor — acrescentou Vasconcelos.

 

A presidente do Procon Carioca, Solange Amaral, ressaltou que todo o processo será acompanhado de perto pelo órgão:

 

— Vamos monitorar as agências durante o período de migração, previsto para os próximos seis meses, e garantir que os direitos dos consumidores sejam respeitados.

 

Reestruturação e impacto para os clientes

 

No mesmo documento, o banco diz que a reestruturação também vai redimensionar a direção geral, as superintendências e os órgãos regionais. As medidas serão postas em prática a partir do ano que vem.

 

O banco afirma ainda que as medidas envolvem a desativação de 402 agências e a transformação de outras 379 em postos de atendimento. Quanto ao impacto para os clientes, a instituição informa que a migração das contas correntes ocorrerá a partir do dia 14 de janeiro e irá até o final de fevereiro do ano que vem. Não haverá qualquer custo para os clientes nem será exigida deles qualquer providência.

 

"Os clientes não precisarão mudar sua senha ou o cartão de movimentação da conta atualmente em uso. O cartão poderá ser usado até a data de validade informada. As novas agências e contas estarão disponíveis e poderão consultá-las  ao acessar os caixas eletrônicos, o portal BB na internet ou o aplicativo BB para o celular. As informações sobre a migração serão comunicadas antes da transferência e os valores relativos a créditos ou a débitos programados na conta corrente serão transferidos automaticamente para a conta vinculada ao novo prefixo da agência bancária, bem como débitos automáticos em conta referentes a serviços prestados por concessionárias, como contas de água, luz e telefone", diz o documento.

 

Processos automatizados permanecerão os mesmos

 

De acordo com o Banco do Brasil, não haverá qualquer alteração no acesso à conta pela internet ou pelo celular. Ao digitar a agência e conta antigas, o cliente receberá a informação da nova agência e conta. Não haverá mudança de senha, permanecendo a mesma já utilizada tanto para o acesso à internet quanto para acesso a caixas eletrônicos, cartões e celular.  O código de acesso também não vai mudar.

 

Ações no atendimento

 

A instituição disse ainda que, além de iniciativas de comunicação com os clientes, as equipes de atendimento presencial das agências foram reforçadas para agilizar e qualificar o atendimento.

 

Fontes: Jornal O Globo e Assessoria de Comunicação do Procon Carioca


Imagens relacionadas:










Serviços Serviços