Prefeitura do Rio celebra avanços na saúde e contratação de novos servidores

01/11/2017 12:14:00


Com a missão de atender melhor e com menos recursos, a prefeitura do Rio de Janeiro assumiu, em janeiro deste ano, um desafio com a saúde. Não apenas um desafio, mas também um compromisso com o carioca. Agora, ao final do mês de outubro, a cidade registra avanços significativos, mesmo com as limitações financeiras encontradas. Uma grande vitória foi a convocação de mais profissionais concursados - entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Em 2016, foram convocados 95 profissionais (dois médicos). Em 2017, até o momento, foram convocados 1.031 profissionais, sendo 553 médicos.

 

Além da convocação desses profissionais, o município celebrou a realização de 7.200 operações a mais no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Um acréscimo de 38,3%: 18.823 em 2016; e 26.023 em 2017. Isso se deu por conta do sucesso dos mutirões para a redução das filas de cirurgias eletivas, entre outras ações.

 

Na Saúde da Família, de janeiro a julho de 2017, foram realizadas mais 700 mil consultas, em relação ao mesmo período do ano passado, um acréscimo de 25%: 2,8 milhões em 2016 e 3,5 milhões em 2017.

 

Este ano, destacou-se também a redução em 31% do tempo de espera para consultas e exames nas unidades de saúde do município. Este ano, foi registrada uma média de 71 dias de espera para consultas e 39 dias para a realização de exames. Em 2016, era necessário esperar cerca de 100 dias para se consultar e outros 43 para os exames.

 

As mulheres foram umas das maiores beneficiadas em 2017. Com a retomada, em maio, do serviço de ginecologia e a reativação dos leitos no Hospital da Mulher Mariska Ribeiro, em Bangu, são oferecidas mensalmente 70 cirurgias ginecológicas a mais na rede.

 

 

Prevenir é melhor do que remediar

 

A imunização da população carioca também recebeu atenção especial, com mais 1,8 milhão de doses aplicadas em relação ao ano passado. Em 2016, foram 3.751.156 doses. Este ano, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) registrou, até o momento, 5.632.065 doses.

 

Outra novidade foi a formalização de parcerias gratuitas com a rede privada para otimizar o atendimento à população, o que não acontecia até então. Em 2017, a Prefeitura do Rio trabalha em parceria com a Rede D'Or São Luiz. O esforço conjunto vai garantir a realização, desde o início de outubro, de 500 cirurgias de catarata.

 

E os avanços na saúde não param por aí. Com a parceria firmada com as Organizações Sociais (OSs), a Prefeitura conseguiu economizar 300 milhões de reais em despesas administrativas, otimizando os recursos públicos. No Hospital Municipal Miguel Couto, são realizadas 90 cirurgias mensais com o novo microscópio oftalmológico, além da implantação de novos serviços de endoscopia e colonoscopia. Para diminuir a fila de espera para cirurgias, foi implantado o terceiro turno no Hospital Salgado Filho, o que viabilizou mais de 104 procedimentos ortopédicos e vasculares. Desde o último dia 19, o Hospital Lourenço Jorge também adotou o novo turno, e a expectativa é que os mesmos índices de atendimento sejam atingidos.

 

Este ano, também houve aumento no número de atendimentos em hospitais e centros de emergência regionais (CERs): foram 624 mil ano passado contra 637 mil só no primeiro semestre deste ano.

 

A campanha de vacinação contra raiva, promovida pela prefeitura, vacinou 400 mil animais em 2017, um aumento de 82% em relação às 72 mil vacinações do ano passado. Com uma etapa da campanha ainda pendente, a meta é vacinar 500 mil cães e gatos. Na área de licenciamento sanitário, a prefeitura também se tornou mais eficiente, com 13.337 estabelecimentos comerciais licenciados, até o momento, um crescimento de 72% na comparação com os 3.657 de 2016.