Inspetora Tatiana Mendes é a primeira mulher a comandar a Guarda Municipal

06/10/2017 14:49:00


 
 
 
Sua nomeação representa um marco na história da corporação, que este ano completou 24 anos e, pela primeira vez, é dirigida por um guarda municipal de carreira e mulher. Formada em pedagogia e com especialização em segurança pública, a inspetora geral Tatiana Mendes é uma das 12 mulheres que prestaram o primeiro concurso da GM-Rio em 1993, com 1.200 novos guardas contratados. Com uma experiência de 18 anos de magistério, recebeu a missão de dar vida ao Grupamento de Ronda Escolar (GRE), que busca interagir com alunos, familiares e educadores para tratar de temas diversos, como a prevenção às drogas, educação de trânsito e meio ambiente. 
 
Atualmente, sob o seu comando, estão cerca de 7.500 agentes, distribuídos em oito grupamentos especiais, 15 inspetorias, quatro coordenadorias regionais e 11 Unidades de Ordem Pública (UOPs).
 
 
 
 
 
 
1) O que representa, como mulher e servidora de carreira, comandar a Guarda Municipal do Rio de Janeiro?
 
Não vejo isso como uma conquista pessoal, mas de toda a instituição. Cada guarda municipal, do mais antigo ao mais novo, contribuiu para que pudessemos ter comando próprio, ao buscar sempre mais conhecimento, ao se dedicar e fazer sempre o melhor para a Guarda. Costumo dizer que não comando a instituição sozinha. Tenho ao meu lado uma equipe muito competente, qualificada e com uma grande bagagem de experiência.
 
 
 
2) A cidade vive um momento delicado no que diz respeito à segurança e o trabalho da Ronda Escolar busca preparar os pequenos cidadãos para o futuro. O que representa para a senhora ter dado vida a esse projeto?
 
Realmente me orgulho de ter formado o Grupamento de Ronda Escolar da Guarda, que acabou se tornando uma referência para as demais Guardas do país. Nós atuamos por meio de ações de patrulhamento, para promover a segurança no ambiente escolar, e também com atividades socioeducativas. Essa é uma grande estratégia de prevenção não só para o futuro, mas para nossos dias também. As crianças e adolescentes acabam se tornando multiplicadores de boas práticas e conscientes de seus direitos e deveres. A informação é uma arma muito poderosa para impulsionar mudanças.
 
 
 
3) A GM-Rio sempre marcou presença no dia a dia do carioca. Também se faz imprescindível nos grandes eventos que a cidade recebe, como o Rock in Rio, no último mês. Que momento a senhora destacaria como aquele que trouxe mais orgulho para a corporação? Por quê?
 
Além dos eventos em que atuamos rotineiramente, como o Réveillon e o Carnaval, a cidade do Rio recebeu nos últimos anos uma série de mega-eventos, como a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Munido e os Jogoso Olímpicos, e a Guarda Municipal atuou em todos. É difícil dizer o que mais nos enche de orgulho porque cada um teve um valor especial e nos superamos como instituição em cada um deles. Talvez o último, o Rock in Rio 2017, que aconteceu em setembro, esteja mais vivo na nossa memória. Mas o que mais nos enche de orgulho é ver que a cada evento, os guardas vestem a camisa e se empenham para fazer o melhor. A integração com outras forças também é um ponto muito positivo para nós. Alguns não sabem, mas os grandes eventos começam muito antes para nós. São diversas reuniões e ações de planejamento e quando eles estão acontecendo a gente também não descansa, com adequações, monitoramento. Enfim, trabalhamos para que tudo dê certo para a cidade, cariocas e os visitantes.
 
 
 
4) Se não atuasse na sua área, em que outra função gostaria de trabalhar na Prefeitura? Por quê?
 
Educação, com toda certeza. Tenho formação como professora e no início da minha carreira, antes de enrar para a Guarda, dava aula para crianças. Também gostaria de trabalhar com Turismo, na Riotur. Já comandei o Grupamento de Apoio ao Turismo (GAT), aqui na Guarda, e descobri como este tipo de trabalho é fascinamente e importante para a cidade.
 
 
 
5) Quando consegue descansar, o que gosta de fazer?
 
Nas horas de lazer, gosto de ficar com a minha família, reunir meu marido, meus filhos e netos e passear com eles. Minha família sempre me apoia e é meu alicerce. Costumo dizer que uma sociedade forte começa em lares fortes e estruturados com amor.
 
 
 
6) O carioca se destaca no mundo pela alegria, espontaneidade e hospitalidade. Na sua opinião, o que o carioca tem de mais encantador?
 
Justamente isso. A alegria do carioca é contagiante. O carioca é muito alto astral, está sempre de bem com a vida e é otimista, apesar das dificuldades. Você não vê o carioca reclamando e os turistas falam isso. É uma marca registrada.
 
 
 
7) Que recado deixaria para os cariocas?
 
Cariocas, vocês podem contar com a Guarda Municipal! Queremos estar cada vez mais presentes no dia a dia da cidade, realmente cuidando das pessoas e ajudando a transformar os espaços públicos em ambientes ordenados e acessíveis para todos.