Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

 

 


 

Equipamentos municipais ajudam a homenagear trabalho e memória de Stephen Hawking

14/03/2018 12:10:00


 
 
O físico britânico Stephen Hawking morreu durante a madrugada desta quarta-feira (14) na sua casa em Cambridge, aos 76 anos. Ele é um dos mais prestigiados nomes da ciência, superando sua condição de esclerose lateral amiotrófica (também conhecida como a doença de Lou Gehrig) e revolucionando o mundo com seus estudos. Sua morte é uma chance de explorar equipamentos da Prefeitura para despertar a paixão pela ciência entre crianças e adultos.
 
 
Na Gávea e em Santa Cruz, é possível visitar o Planetário do Rio. Na Gávea, você pode visitar o Museu do Universo, que abriga 60 experimentos interativos e exposições; a Biblioteca Giordano Bruno, com um acervo de, aproximadamente, 2,5 mil livros, o anfiteatro, o auditório Sergio Menge, o Espaço Galileu, direcionado para recreação infantil; a Praça dos Telescópios, onde ocorrem as observações por telescópio; e as Cúpulas Carl Sagan e Galileu Galilei, reformada em 2011.
 
 
Situado na Cidade das Crianças, o Planetário de Santa Cruz, inaugurado em 2008, tem o primeiro planetário digital público instalado no Brasil, promovendo Sessões de Cúpula para os moradores da região. A unidade foi construída para oferecer à população da zona oeste ciência e lazer.
 
Há, ainda, o Museu de Ideias, inaugurado em 2013, que abriga a exposição "Filhos do Sol, Filhos da Lua, o Céu e o Tempo para os Povos Nativos das Américas", que contempla a cultura e tradição dos grupos indígenas. Hawking certamente aprovaria mostrar a todos como povos antigos acreditavam que o universo começou.
 
 
- Stephen Hawking foi, antes de qualquer coisa, um exemplo de superação humana. Este grande cientista contribuiu para estender nossa compreensão sobre as condições do início do Universo e sobre os objetos mais misteriosos da natureza, os buracos negros. Aqui, no Planetário, ele está presente todos os dias nas falas dos astrônomos, nos experimentos interativos que ensinam sobre cosmologia e, principalmente, nas perguntas do público, revela o astrônomo Leandro L. S. Guedes, do planetário. Ele publicou um texto para o site da fundação Planetário sobre o gênio.
 
Naves do Conhecimento
Toda a busca do físico pelo conhecimento combina com a missão das Naves do Conhecimento, da Secretaria de Desenvolvimento Emprego e Inovação.  Através delas, se democratiza o acesso ao universo digital em ambientes colaborativos e criativos. Todas as unidades oferecem oficinas, cursos e eventos relacionados à Informática Básica, Economia Criativa, Tecnologias da Informação, Robótica e Programação, Trabalho e Empreendedorismo. 
 
 
- Nas Naves do Conhecimento procuramos expandir o horizonte das crianças e jovens, especialmente os de baixa renda, e mostrar que, através da educação e dos estudos eles podem alcançar grandes objetivos. Pessoas como Stephen Hawking nos ajudam a mostrar que a ciência e o conhecimento são ferramentas poderosas para ultrapassar as dificuldades da vida. Ele poderia ter desistido frente às enormes dificuldades da doença que tinha, mas insistiu e se tornou um dos maiores cientistas do nosso tempo. Isso é uma inspiração para todos nós, lembrou Clarissa Garotinho, secretária de desenvolvimento, emprego e inovação.
 
 
São nove unidades, localizadas nas zonas Norte e Oeste do Rio de Janeiro: Engenho de Dentro, Irajá, Madureira, Nova Brasília, Padre Miguel, Penha, Santa Cruz, Triagem e Vila Aliança. Todas podem ajudar crianças e estudantes a viajarem pelos mistérios do universo, como Hawking fazia da sua cadeira. afinal, como dizia o físico: "olhe para as estrelas e não para seus pés".
 



Serviços Serviços