Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

 

 


 

Rio em Ação: Participe deste momento!

09/11/2017 16:26:00


Chegou a hora da Maré! No próximo sábado (18/11), a sexta edição do projeto "Rio em Ação" estará na comunidade para levar aos moradores da região uma série de serviços e atividades. Além dos benefícios oferecidos aos cariocas mais carentes, outro destaque é a participação voluntária de servidores da Prefeitura do Rio, além de moradores das comunidades atendidas, que dedicam um sábado - que poderia ser de descanso - a ajudar o próximo. O mutirão acontecerá, das 9h às 13h, na Escola Municipal Bahia, em Bonsucesso. Se você é servidor e deseja participar, basta entrar em contato com a organização do mutirão, até o próximo dia 13, através do e-mail rioemacaosocial@gmail.com e se informar.

 

Quem participa, não quer mais parar. É o caso da servidora da Secretaria Municipal da Casa Civil (CVL) Grasiely da Silva Melo Pinheiro, de 38 anos. Desde abril, ela não perde uma só edição do evento e ainda conta com a parceria do marido, Luiz Augusto.

 

- Na primeira vez que fui, na Rocinha, como não conhecia o caminho pedi que meu esposo me acompanhasse. Ele se encantou e se envolveu de tal maneira quem, desde aquele dia, nunca mais deixou de ajudar. É muito gratificante participar e contribuir para a melhoria da vida de alguém, nem que seja de uma só pessoa. Para quem ainda não é voluntário, só posso dizer que, não é questão de perder um sábado, mas ganhar o dia sabendo que fez o bem. Aquele que quer uma sociedade melhor, precisa trabalhar por ela também.

 

Mensal e itinerante, o projeto foi criado para levar serviços públicos e atividades para a população residente nas áreas da cidade com menor Índice de Progresso Social (IPS). Para isso, conta com a participação, principalmente, de órgãos municipais e também de órgão estaduais, federais e da sociedade civil.

 

Para o evento do dia 18, estão previstos serviços como emissão de 1ª e 2ª via de identidade e CPF; cadastramento e atualização do CadÚnico; inscrição no Minha Casa, Minha Vida; agendamento para emissão de Carteira de Trabalho; encaminhamento para o programa Jovem Aprendiz; Procon Carioca; vacinação contra Hepatite e HPV; agendamento para castração de animais; Biblioteca Volante e doação de livros; doação de mudas de plantas da Mata Atlântica; dia de beleza e muito mais. Alguns serviços têm número limitado de atendimentos e necessitam de senha.

 

Segundo o servidor Vanderval Lopes da Silva Filho, 51 anos, funcionário da Subsecretaria de Integração Governamental e Transparência da CVL, o que chamou sua atenção no projeto foi o fato de que o trabalho é totalmente voluntário, sem que os servidores recebam nada em troca. Para ele, o maior presente que os novos voluntários ganham é a possibilidade de vivenciar uma realidade diferente da sua e aprender com isso.

 

- Ter contato com pessoas de classes tão diferentes e ver a alegria delas quando adquirem, por exemplo, um simples documento é o que classifico como mais importante para os voluntários. Eles precisam vivenciar uma realidade que não é a deles e ver o sorriso de uma pessoa ao conseguir algo que tanto precisava. Às vezes, as pessoas pensam que não são capazes de ajudar, mas podem sim. Há muito a ser feito, em vários setores. Mesmo que alguém não saiba usar um computador, haverá algo para ela fazer - afirmou Vanderval.

 

As seis primeiras edições (Acari, Jacarezinho, Rocinha, Santa Cruz e Cidade de Deus, e São Cristóvão) contabilizaram 30.839 serviços realizados. Os mais procurados foram emissão de documentos; cadastramentos no Minha Casa, Minha Vida, Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e "Seja Digital" (cadastramento de retirada de kits gratuitos com antena e conversor digital para TV's analógicas); orientações de saúde e matrículas escolares; e procura por doação de mudas de plantas.

 

Para Silvani Costa da Silva Mira, 42 anos, que trabalhou em todas as edições do projeto, a experiência, de fato, é única:

 

- Muitas vezes dizemos que o apoio às pessoas carentes depende exclusivamente da ação de um ou outro governo. Mas a verdade é que, ao compartilharmos as nossas experiências com o próximo, também estamos dando esse apoio. Participar do projeto é muito importante pra mim e gostaria muito de poder fazer mais. É muito bom acolher os cidadãos. Chamo todos os servidores a fazer parte dessa corrente. Se cada um se doasse um pouco mais, faria um bem enorme não apenas à sociedade, mas para ele, como ser humano.

 

Para o servidor Davi Braga Maia, de 27 anos, assessor da CVL e um dos organizadores do Rio em Ação, a vinda de novos voluntários será fundamental para que o projeto obtenha alcance ainda maior:

 

- O evento está se se expandindo. Com isso, cresce a necessidade de contarmos com um número maior de voluntários. O trabalho não é remunerado, mas o bem estar que uma pessoa sente ao saber que ajudou alguém a resolver um problema é enorme.

 

Depois da Maré, o "Rio em Ação" atenderá os moradores de Vigário Geral.  




Serviços Serviços