Transparência da Mobilidade

Rio+Fácil



Transparência da Mobilidade




 
Prefeito visita programa Hortas Cariocas em Manguinhos

06/01/2017 16:07:00  » Autor: Flávia David / Fotos: Edvaldo Reis


O prefeito Marcelo Crivella visitou, nesta sexta-feira (06/01), o programa Hortas Cariocas no Complexo de Manguinhos, Zona Norte da cidade. Acompanhado dos secretários municipais de Conservação e Meio Ambiente e de Educação, Rubens Teixeira e Cesar Benjamin, respectivamente, Crivella anunciou que as 1.500 unidades de ensino da rede municipal passarão a comprar alimentos produzidos nas hortas comunitárias para serem utilizados na merenda escolar. Atualmente, a cidade conta com 32 hortas, sendo 15 em creches e escolas da rede municipal de ensino.

 

- Nossa ideia é que as pessoas que tenham terreno próximo às escolas da rede municipal possam fazer hortas e vender seus produtos para essas unidades. É uma grande medida que vai gerar mais empregos e renda nas comunidades neste momento de crise em que pretendemos fazer mais com menos. A sopinha com pão das nossas crianças poderá ter os seus legumes vindos de hortas comunitárias - disse o prefeito, acrescentando que os diretores das unidades de ensino próximas às hortas receberão recurso adicional para aquisição dos produtos.

 

Crivella aproveitou a oportunidade para convidar mais moradores para fazerem parte do projeto:

 

- Às pessoas que se interessarem, basta procurar o setor responsável pelas Hortas Cariocas na prefeitura. Elas receberão todos os insumos e orientações para que se tornem fornecedores de legumes e verduras para as escolas.

 

O programa Hortas Cariocas tem como objetivo utilizar áreas próximas a comunidades carentes para o plantio de verduras, hortaliças com a utilização de técnicas orgânicas e aproveitamento da mão de obra local em sistema mutirão remunerado. A iniciativa emprega diretamente cerca de 90 pessoas. A produção mensal é de aproximadamente 9 mil quilos de alimentos e mais de 35 mil molhos de folhas e raízes comestíveis, que beneficiam cerca de 10 mil pessoas que consomem as hortaliças produzidas. Entre os produtos estão alface, almeirão, couve, jiló, berinjela, bertalha, beterraba, quiabo, salsa, cebolinha e o coentro.

 

- Em Manguinhos temos a maior horta pública da América Latina. Queremos mostrar à sociedade o quanto damos importância a projetos que beneficiam não somente a economia local como a preservação do meio ambiente, especialmente em áreas tão carentes. Daremos continuidade a esse fomento e vamos analisar de que maneira podemos ampliar esse projeto para outras regiões que tenham produtos de qualidade sendo produzidos. Queremos melhorar a renda local, permitindo que as pessoas tenham mais qualidade de vida, consumindo produtos sem agrotóxicos - falou o secretário Rubens Teixeira.  

 

Morador de Manguinhos desde que nasceu, há 40 anos, e um dos encarregados da horta, Ezequiel Dias Areas disse que o projeto beneficiou não somente a si próprio, com geração de emprego e uma alimentação mais saudável, mas a todos os moradores do entorno:

 

- Pesava 115 quilos, tinha problema de pressão alta e hoje comemoro 17 quilos a menos e taxas normais graças ao consumo de alimentos mais saudáveis. Porém, o mais importante a se dizer é o quanto essa horta beneficiou a comunidade. Grande parte do que consumimos aqui sai da horta. Isso aqui mudou o modo de viver de Manguinhos, que também passou a ser olhado de outra forma. Vivemos muito melhor na comunidade graças a esse projeto. Posso dizer que a felicidade chegou junto com a horta. Minha expectativa é que esse projeto cresça ainda mais e que a parceria com as escolas dê certo.  

 

Assim como Ezequiel, Juarez José Faria, de 52 anos, também trabalha na horta e apontou o projeto como um “divisor de águas” em sua vida:

 

- Antigamente, essa área era um ponto de descarte de lixo e vivia repleta de dependentes químicos. Quando esse projeto chegou, nos trouxe o emprego que tanto procurávamos e o orgulho de saber que o que colocamos em nossas mesas fomos nós que plantamos. Além disso, não há desperdício. O que sobra, doamos para as creches. É algo que me dá muito orgulho. As Hortas Cariocas transformaram a minha vida e a de muitas pessoas que conheço.

 

Para a manutenção das Hortas Cariocas, a prefeitura fornece sementes, uniformes, ferramentas, equipamento de proteção, material para mão de obra no cultivo, equipamentos em geral e fertilizantes orgânicos. Cada colaborador recebe R$ 400 e o coordenador, responsável pelas atividades e funções administrativas, R$ 520. Os espaços destinados ao plantio são áreas públicas do município.


Imagens relacionadas:










Serviços Serviços

Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro