Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

 

 


 

Prefeito cria conselho para discutir políticas públicas para os autistas

02/01/2017 08:40:00  » Autor: Angélica Fernandes / Fotos: Edvaldo Reis


Em seu primeiro ato como prefeito do Rio, Marcelo Crivella esteve reunido com famílias de crianças autistas durante uma cerimônia de boas-vindas na Casa da Gávea Pequena, na noite de domingo (01/01). No encontro, Crivella anunciou a criação de um conselho ligado ao gabinete do prefeito para discutir políticas públicas aos portadores de transtorno do espectro do autismo. O conselho será liderado pelo deputado federal Otávio Leite e o deputado estadual Marcio Pacheco. As famílias destacaram a importância da criação do órgão e do encontro com o prefeito logo em seu primeiro dia de governo.  

 

- O autismo é um assunto que está na pauta da prefeitura com prioridade. Este encontro é o primeiro passo para traçarmos um rumo e assumir compromissos - destacou o prefeito, que ressaltou a publicação do decreto 42.758, no Diário Oficial de 1º de janeiro, que estipula prazo de 30 dias para o cronograma de nomeação de todos os Agentes de Apoio à Educação Especial aprovados no concurso realizado em 2014:

 

- Vamos chamar os agentes pela ordem de aprovação. São 3.150 aprovados e nós vamos ter que adequar ao nosso orçamento, mas o importante é que vamos começar a chamar dentro deste prazo de um mês.

 

O encontro reuniu representantes de instituições importantes em defesa dos portadores de transtorno do espectro do autismo, como o grupo de pais Mundo Azul, que atua na discussão de projetos de leis para autistas há seis anos.

 

- Em que gestão anterior, nós fomos ouvidos? Em que gestão anterior, nossos filhos estiveram presentes na primeira pauta do prefeito? Nenhuma. Este encontro é muito simbólico. Nossos filhos sempre foram esquecidos, discriminados e abandonados. A grande verdade é que o autismo é conhecido como síndrome dos invisíveis porque ninguém lembra deles – pontuou uma das fundadoras do Mundo Azul, Denise Aragão.

 

Para Ana Kelly Moreno, que é mãe do Miguel de Oliveira, de 7 anos, o encontro significou um importante passo no diálogo com o órgão público:

 

- Estou muito esperançosa com a criação do conselho e a publicação do decreto de chamamento dos agentes, que vai reforçar o atendimento dessas crianças na rede pública. As mães e pais de autistas precisam ser ouvidos, pois nós é que temos o convívio diário e sabemos a necessidade deles.

 

O grupo Compartilha, que reúne mais de 40 pais de autistas, também esteve no evento. Para o fundador do grupo, Jorge Vilas Boas, um dos principais fatores que precisa ser discutido é a educação:

 

- Nossos filhos precisam ter acesso a instituições de qualidade, com mediadores e projetos específicos para a inclusão deles.

 

 Um dos integrantes do conselho, o deputado federal Otávio Leite, apontou a importância em se discutir políticas públicas para os autistas:

 

- Há um crescimento no mundo em relação ao autismo na sociedade. A lei federal 12.764, de 2012, traça uma política específica para que poderes públicos atentem para essa causa no campo da educação e no acesso aos bens civilizatórios que todos os cidadãos têm o direito. Nós vamos contribuir com o prefeito e sempre agiremos ouvindo a todos, tentando definir ações que tenham recursos para melhoria no atendimento a essas pessoas.

 

Para o deputado estadual Marcio Pacheco, que também fará parte do conselho, a cidade do Rio será pioneira na luta pelos direitos aos autistas:

 

- A decisão do prefeito em criar um conselho direcionado ao autismo vai mudar o Brasil porque o Rio de Janeiro é o cenário que vai demonstrar o quanto essa pauta é importante para a população. 

 

O encontro do prefeito também contou com a presença dos vereadores Paulo Messina, atual líder do governo na Câmara Municipal de Vereadores, Cláudio Castro e Tânia Bastos.


Imagens relacionadas:










Serviços Serviços