Transparência da Mobilidade

Rio+Fácil



Transparência da Mobilidade




 
Prefeito Marcelo Crivella é empossado na Câmara Municipal

01/01/2017 16:24:00  » Autor: Flávia David / Fotos: Luciola Villela


O prefeito eleito Marcelo Crivella tomou posse, neste domingo (01/01), no plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na Cinelândia, para um mandato de quatro anos. Em sessão presidida pelo vereador Jorge Felippe, presidente da casa, também foi empossado o vice-prefeito Fernando MacDowell. Na mesma solenidade, assumiram seus cargos os 51 vereadores eleitos pela população.



Após a assinatura do Termo de Posse, Crivella falou sobre os desafios que enfrentará nos próximos quatro anos à frente da cidade e os compromissos que considera inadiáveis:



- Deus nos deu uma Cidade Maravilhosa, mas cabe a nós torná-la mais humana e próspera. Nosso lema é cuidar das pessoas. Por isso, vamos investir em uma rede forte de exames de diagnóstico e um sistema ágil de cirurgias de baixa complexidade. Vamos estabelecer estratégias para reduziras filas nos hospitais. Também pretendemos investir na redução da evasão escolar e no funcionamento de creches e escolas em tempo integral. Cuidar das crianças especiais também é uma prioridade. Queremos ampliar o número de vagas para agentes especiais de educação. Faz parte do nosso programa de governo fortalecer a nossa economia solidária e promover políticas para diminuir a desigualdade social. Ou seja, temos pela frente compromissos prioritários que não podem ser adiados.



Crivella acrescentou que o apoio da sociedade será fundamental para o sucesso de seu programa de governo:



- Nosso programa reflete a vontade das ruas. Portanto, que o apoio recebido nas urnas permaneça forte nos próximos quatro anos. Também esperamos contar com a parceria da iniciativa privada na solução de crises.



Neste domingo foram publicadas, no Diário Oficial, as primeiras ações a serem tomadas já nos primeiros dias do novo governo municipal. O foco principal do prefeito Marcelo Crivella será a redução dos gastos públicos, estimando-se uma economia anual de cerca de R$ 3,3 bilhões. Para isso, além da redução do secretariado, haverá um corte imediato e expressivo dos cargos comissionados de grupos de salários mais altos. Também está nos planos do novo Prefeitura a realização de auditoria na folha de pagamentos do Município.



- São medidas feitas para enfrentar dificuldades nos momentos de crise - concluiu o prefeito.



O novo governo também discutirá estratégias para o aumento da receita e a renegociação da dívida da prefeitura. As novas medidas incluem iniciativas para a redução de filas nos hospitais e aumento em 20% dos leitos até o fim de 2018.



O fim dos arrastões nas praias, o combate ao Aedes aegypti - mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya -, a redução da mortandade de peixes na Lagoa Rodrigo de Freitas, o enfrentamento de enchentes e deslizamentos de encostas e o apoio ao carnaval de rua já este ano estão entre os planos prioritários da nova administração.



As primeiras ações incluem a proibição da cobrança de pedágio a motociclistas na Linha Amarela, além da suspensão e reavaliação do processo de reorganização das linhas de ônibus. A Secretaria Municipal de Transportes vai analisar a atual disposição das linhas e desenvolver um plano de trabalho para reestruturar os serviços. O órgão tem 180 dias para elaborar estudos e negociar a inclusão do metrô no Bilhete Único Carioca até o fim de 2018.



À Secretaria Municipal de Transportes ainda caberá a conclusão de um plano que inclua a revisão da velocidade de vias e a redução do número de pardais instalados. Além disso, um diagnóstico do sistema de BRTs deve ser entregue em um prazo de 90 dias para a implantação de melhorias. O plano deve prever um aumento da frota em 20% até o fim de 2018 para reduzir a superlotação nos horários de pico.



Em 60 dias, o órgão terá que apresentar um estudo para a reformulação das linhas de vans na Zona Oeste. A meta é integrar o serviço ao sistema de transportes de média e alta capacidade.



Na Saúde, além da ampliação dos leitos, o prefeito criou uma comissão para discutir a municipalização de 16 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), atualmente sob a gestão do estado. A meta é efetivar a transferência dessas unidades até o fim de 2018.



Na Educação, até que o Tribunal de Contas do Município ateste que 10% das escolas da rede não precisam mais de obras de manutenção, a construção de novas unidades está suspensa. Além disso, será criado um plano para que 50% dos alunos estejam em ensino integral até o fim de 2020.



Na Cultura, a secretaria deve apresentar em 60 dias um cronograma para implantar o Vale-Cultura, com prioridade para familiares e alunos da rede municipal.



Também neste domingo, foi realizada a eleição da Mesa Diretora da Câmara, que ficará sob o comando do Jorge Felippe (PMDB); o primeiro Vice-Presidente, Tânia Bastos (PRB) e o segundo, vereador Zico (PRB); o Primeiro-Secretário, Carlos Caiado (DEM); e os suplentes, Felipe Michel (PSDB) e Eliseu Kesler (PSD).


Imagens relacionadas:










Serviços Serviços

Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro