Guarda Municipal do Rio de Janeiro - GM-Rio
GM-Rio participa de ações para conscientizar sobre tráfico de pessoas e trabalho escravo

Programação no Rio terá iluminação simbólica na cor azul, palestra, seminário e distribuição de informativos


24/07/2017 08:22:00


Em parceria com o Comitê Social Coração Azul Rio, a Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) participa de diversas ações para conscientizar passageiros e usuários dos aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim, Rodoviária Novo Rio e Terminal Alvorada durante a Semana Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, que acontece de 24 a 28 de julho.


A programação no Rio de Janeiro inclui ainda a iluminação simbólica na cor azul de monumentos, rodovias, igrejas e prédios públicos, como a sede da Guarda Municipal, em São Cristóvão. Ao lado de voluntários, guardas municipais farão a distribuição de folhetos informativos sobre a prática criminosa e as formas de denúncia (Disque 100 ou Ligue 180) no saguão dos aeroportos e rodoviária, além do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.


Na quarta-feira, dia 26 de julho, 120 guardas de diversas unidades operacionais participarão de palestra de conscientização sobre o tema, que será ministrada pela presidente do Comitê Social Coração Azul Rio, Marília Guimarães, e pela assessora da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Sávia Cordeiro.


Na sexta-feira, dia 28 de julho, dez guardas municipais que atuam no atendimento ao migrante no aeroporto Tom Jobim participam do seminário "Tráfico de Pessoas no Brasil - Escravidão em Tempos Modernos", promovido pela Escola da Magistratura do Estado Rio de Janeiro. Na ocasião, a comandante da GM-Rio, inspetora geral Tatiana Mendes, será homenageada pelo empenho nas ações da instituição contra o tráfico de pessoas.


Atendimento Humanizado - Há sete anos, a GM-Rio mantém um Posto Avançado de Atendimento ao Migrante no Aeroporto Internacional Tom Jobim, com guardas municipais atuando na recepção a brasileiros não admitidos ou deportados do exterior e estrangeiros com problemas de entrada no Brasil. No local também são identificadas possíveis vítimas do tráfico de pessoas, que são encaminhadas para acolhimento através de uma rede local de assistência.

 

Coração Azul - Coordenada no Brasil pelo Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes e pela Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça, a Campanha Mundial Coração Azul busca encorajar a participação das comunidades e servir de inspiração para criar medidas que ajudem a acabar com o tráfico de pessoas. O Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas foi estabelecido em 30 de julho pela Organização das Nações Unidas (ONU). Várias ações semelhantes acontecerão em postos avançados em todas as regiões do país.


O Coração Azul representa a tristeza das vítimas do tráfico de pessoas e lembra a insensibilidade daqueles que compram e vendem seres humanos. O uso da cor azul das Nações Unidas também demonstra o compromisso da ONU na luta contra esse crime que atenta contra a dignidade humana. 


Imagens relacionadas: