Vigilância Sanitária fecha depósito de gelo na llha do Governador e interdita câmaras frigoríficas no Centro

Inspeção da Vigilância Sanitária em fábrica e distribuidora de gelo. Foto: Divulgação

Em mais uma etapa da Operação Carnaval que realizada desde 8 de janeiro, a Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses iniciou nesta segunda-feira, 17, a inspeção prévia em fábricas e distribuidoras de gelo no Centro e na Zona Norte. Batizada de operação Abaixo de Zero, a ação foi organizada por conta do aumento expressivo no consumo do produto nas ruas, em especial, por foliões, associado a questões relativas à água de abastecimento no município. Neste primeiro dia, os técnicos fizeram 31 vistorias que resultaram em 25 infrações (11 por falta de higiene em geral, três por falta de limpeza nos reservatórios de água e 11 por ausência de licença sanitária, incluindo de veículos), quatro interdições (uma total e as demais de câmaras frigoríficas), 21 termos de intimação com exigências a serem cumpridas e na inutilização de mais de uma tonelada de gelo sem identificação.

 

A operação Abaixo de Zero prossegue ao longo da semana, com as equipes percorrendo outros pontos da cidade para conferir as condições higiênico-sanitárias em que o gelo é fabricado, incluindo a água utilizada, o processo de armazenamento dos sacos e galões e até como se dá o transporte. Os técnicos reforçam também as orientações, convocando oficialmente funcionários e empresários para a capacitação em boas práticas de higiene da respectiva área oferecida pela Superintendência de Educação da Vigilância Sanitária.

 

Zona Norte – A operação Abaixo de Zero começou na Ilha do Governador, com a inspeção no estabelecimento na Avenida Paranapuã, 1.294, que tem licenciamento sanitário para fábrica, mas funcionava como depósito. No local, os técnicos encontraram sacos de gelo jogados ao chão e caminhões sem licença fazendo o transporte da água sem a lona que protege a carga do calor e evita contaminação. O comércio foi totalmente interditado e infracionado por falta de licenciamento dos veículos e de comprovante da limpeza do reservatório de água. Da Ilha, a equipe seguiu para Honório Gurgel, vistoriando o estabelecimento da Estrada João Paulo, 66, lote 1, que foi multado por problemas estruturais, falta de licenciamento do veículo e também ausência do certificado de serviço de limpeza da caixa d´água.

 

O mesmo aconteceu no comércio da Rua Caobi, 352, em Irajá, onde os técnicos aplicaram ainda infrações por falta de licenciamento dos veículos e do estabelecimento. A ação nas cinco empresas da Zona Norte contou com o apoio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), da Guarda Municipal, da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda e da Polícia Militar, e foi realizada por fiscais das coordenações de Alimentos e de Engenharia da Vigilância, resultando em 14 infrações, seis termos de intimação e duas interdições, uma delas parcial.

 

No Centro – Ao mesmo tempo, seis técnicos da Coordenação de Fiscalização Sanitária deflagraram a operação no Centro da cidade, onde foram inspecionados, somente neste primeiro dia, 26 depósitos de gelo e bebidas. Na ação, a equipe aplicou 11 infrações (cinco por falta de higiene e seis por ausência de licença sanitária), emitiu 15 intimações com adequações a serem providenciadas e interditou câmaras frigoríficas de dois estabelecimentos da Rua Riachuelo, 148, lojas 4 e 6.

 

– Estamos com a operação nas ruas há mais de um mês, e agora, com a proximidade do carnaval, incluímos em nossas ações as inspeções voltadas para a água, até por conta das questões no abastecimento que o município vem enfrentando. Água mineral, gelo e a água de abastecimento em geral são alimentos e precisam ser tratados como tal. E com a operação Abaixo de Zero queremos assegurar esta questão à saúde pública – explica o médico-veterinário Flávio Graça, superintendente de Educação da Vigilância.

 

A médica-veterinária Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância, orienta a população a ficar de olho na água e no gelo comprados em depósitos.

 

– Normalmente esses estabelecimentos também vendem água. A dica é verificar as condições de armazenamento e a qualidade dos galões. Eles devem estar em local seco e ventilado, e não podem ficar diretamente em contato com o chão. Quanto ao gelo, também é preciso uma atenção especial. O gelo em cubo, muito usado em bebidas, tem que estar em sacos fechados e acondicionados em lugares limpos, porque esse produto vai entrar em contato com a bebida que as pessoas vão ingerir – frisou Aline Borges.

 

Operação Carnaval – Ainda nesta segunda, 17, dentro da Operação Carnaval que em mais de um mês já percorreu quase 1.300 pontos comerciais, uma equipe da Coordenação de Fiscalização Sanitária da Vigilância vistoriou 38 estabelecimentos de saúde no Jardim Botânico, emitindo dois termos de intimação com adequações a serem providenciadas e sete infrações, seis por falta de licença sanitária e uma por falta de validação do equipamento de esterilização em um consultório médico. De olho na prevenção de riscos à saúde da população que está em todos os ambientes, as equipes vistoriam bares, restaurantes, salões de beleza, estúdios de tatuagem, clínicas médicas, de veterinárias e de estética, entre outros comércios, distribuindo folhetos com orientações diversas, como os cuidados com a limpeza e manutenção de reservatórios de água.

Inspeção da Vigilância Interdita câmara de gelo no Centro. Foto: Nelson Duarte |
Divulgação