Ambulantes que vendem churrasquinho recebem capacitação da Vigilância Sanitária

Publicado em 28/01/2020 - 12:41 | Atualizado em 28/01/2020 - 16:51
Curso da Vigilância Sanitária para capacitar ambulantes que vendem churrasquinho. Foto: Nelson Duarte | Divulgação

Tradição nas ruas da cidade, o churrasquinho no espeto agora também é tema de um dos cursos de capacitação da Subsecretaria de Vigilância Sanitária da Prefeitura do Rio, que teve início nesta terça-feira, 28, na sede da Superintendência de Educação do órgão, no Humaitá. Na aula, que tem duração de quatro horas e é específica para ambulantes, os participantes aprendem regras básicas estabelecidas pela Lei 5.998, de janeiro de 2015, que autoriza a venda do produto nas ruas, além das questões higiênico-sanitárias que envolvem a manipulação do alimento.

 

— Estamos trabalhando de maneira a dar condições para que as pessoas, que já atuam vendendo churrasquinho nas ruas, exerçam suas atividade de maneira adequada e de acordo com as norma sanitárias — ressaltou a médica-veterinária Jane Azevedo, técnica da Superintendência de Educação da Vigilância.

 

Entre outras dicas para evitar problemas com a fiscalização, a técnica explicou, por exemplo, que a carne deve ter procedência e selo de certificação do órgão competente, orientou sobre a necessidade do uso de uniformes, incluindo proteção para os cabelos; riscos do mesmo profissional manusear dinheiro e alimentos (o que é proibido) e citou ainda a exigência dos cuidados com os resíduos produzidos, que devem ser armazenados em lixeiras com tampa e pedal.

 

Após a qualificação, todos os participantes recebem certificados com a carteira oficial de manipulador de alimentos da Vigilância, que na próxima quinta-feira, 30, vai capacitar mais um grupo de ambulantes. Ubiratan Carlos, que participou da capacitação desta terça-feira, reconheceu a importância do curso para quem atua com churrasquinho:

 

— É mais um aprendizado. Pratico a atividade há mais de 20 anos e nunca tinha feito um curso como esse. Então vou aproveitar essa oportunidade para fazer o meu trabalho da maneira correta — afirmou.

 

O ambulante Francisco Epaminondas, que também vende churrasquinho há muito tempo, destacou o aprendizado sobre as condições de armazenamento:

 

— Agora sei exatamente como guardar corretamente o molho, a farofa e as guarnições.

 

 

Primeira qualificação – A turma  desta terça-feira foi a primeira a ser qualificada depois do Decreto Rio 47.084, do último dia 7, que regulamentou a chamada Lei do Churrasquinho. No entanto, a Vigilância Sanitária já havia promovido um curso de capacitação em 2017, no início da atual gestão, para um grupo de 60 ambulantes.

 

Capacitação de ambulantes que vendem churrasquinho. Foto: Nelson Duarte | Divulgação