Prefeito moderniza Saúde e pode economizar R$ 200 milhões em 1 ano

Publicado em 22/03/2019 - 08:16 | Atualizado em 24/03/2019 - 20:47
Prestação de contasFoto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O prefeito Marcelo Crivella conseguiu reduzir em R$ 22 milhões, em janeiro, os repasses destinados a gastos com pessoal às oito organizações sociais (OSs) responsáveis por gerenciar 262 unidades de Saúde do município. A economia foi possível graças ao novo sistema de controle da Comissão de Programação e Controle de Despesas (Codesp), lançado recentemente pela Secretaria da Casa Civil. A projeção é que a economia no orçamento da Saúde em 2019 seja de pelo menos R$ 200 milhões, uma vez que essas despesas oscilam mensalmente devido a variáveis como pagamento de dissídios, férias e décimo-terceiro.

Desde julho de 2018, a Codesp vem realizando uma série de aperfeiçoamentos nos mecanismos de fiscalização, como a exigência de que as OSs lancem os dados de todos os seus funcionários no sistema de controle de despesa de pessoal da Prefeitura, o Ergon. Com o acesso a essas informações, a Codesp constatou que o valor do repasse que o município vinha fazendo às OSs, destinado ao pagamento de pessoal, era superior ao que de fato estava sendo executado. Assim, foi possível reduzir de R$ 128 milhões para R$ 106 milhões o valor mensal no primeiro mês deste ano.

A Codesp também está publicando na edição do Diário Oficial desta sexta-feira, 22 de março, a Instrução Normativa da Codesp nº 2. O objetivo é ampliar também os mecanismos de controle de coleta, transporte e destinação de resíduos da rede pública de Saúde, para que haja rigoroso cumprimento da legislação ambiental.