Prefeitura conclui licitação para construção do novo autódromo do Rio

Projeção de como ficará o novo autódromo do Rio de Janeiro em Deodoro, na Zona Oeste. Foto: Divulgação

Foi dada a largada para o Rio de Janeiro ter de volta a emoção de sediar um Grande Prêmio de Fórmula 1. A prefeitura do Rio de Janeiro concluiu o processo de licitação do Autódromo de Deodoro e declarou como vencedora nesta segunda-feira, dia 20 de maio, a empresa Rio Motorsports Holding S.A., única credenciada para a construção de um dos maiores e mais aguardados empreendimentos esportivos do país. O novo autódromo do município será construído em área doada pelo Exército, em Deodoro, na Zona Oeste. Integrantes da Comissão de Licitação do governo municipal receberam a proposta na manhã de hoje e analisaram os quatro envelopes apresentados pela empresa (Garantia de Proposta; Habilitação Jurídica; Proposta Técnica e Proposta Econômica).

A pista do Autódromo de Deodoro, que terá 5.835 metros de extensão, foi projetada pelo famoso arquiteto alemão Hermann Tilke, responsável pelo novo traçado de Hockenheim (Alemanha) e também pelos circuitos do Texas (EUA), Xangai (China) e Sepang (Malásia), entre outros. A capacidade de público será de 130 mil pessoas. A empresa Liberty Media, responsável pelas provas de Fórmula 1, iniciou negociações com o Rio para que Grandes Prêmios passem a ser realizados no município a partir de 2021.

Carla Julião, presidente da Comissão de Licitação do autódromo, ressaltou que pela manhã foi iniciado o estudo da documentação da habilitação jurídica apresentada pela Rio Motorsports.

– A comissão empenhou esforços para analisar tudo hoje. Para a assinatura do contrato efetivamente, ainda haverá outras etapas, como a que envolve licenças e lei autorizativa – , afirmou Carla.

O complexo, que ocupará área doada pelo Exército, está orçado em R$ 697 milhões, com recursos apenas da iniciativa privada. No dia 8 de maio, Crivella, o governador do Rio, Wilson Witzel, e o presidente Jair Bolsonaro, assinaram um termo de cooperação para a nova pista de corridas de carros e motos. Desde 1990, as provas de F1 no Brasil são realizadas em São Paulo.  O Autódromo de Jacarepaguá realizou dez grandes prêmios, até ser desativado em 1989. Em 2016, o antigo autódromo deu lugar ao Parque Olímpico dos Jogos Rio 2016.
Categoria: Rio Faz

20 de maio de 2019