Município anuncia que ônibus não vão parar de circular na cidade

Publicado em 26/03/2020 - 19:58 | Atualizado em 26/03/2020 - 20:22
Ônibus não vão parar de circular no Rio de Janeiro. Foto:Paulo Sérgio/Prefeitura do RioNova medida leva em conta aumento da demanda com a retomada gradual de atividades na cidade. Foto: Paulo Sérgio/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, se reuniu nesta quinta-feira (26/03) com o presidente da Rio Ônibus, Cláudio Callak, para tratar dos impactos da queda de demanda no transporte público na cidade. Após o encontro, Crivella anunciou que os ônibus não vão parar de circular e que vai pedir apoio do governo federal para subsidiar os salários dos motoristas que estão sem trabalhar.

– Temos 5,5 mil ônibus na cidade e hoje estamos rodando com 2 mil porque a demanda caiu muito. Nestes 2 mil, também pedimos que as pessoas não andem em pé. Só sentados. Portanto, a rentabilidade dos ônibus caiu demais. Estes 3,5 mil ônibus que não estão rodando têm motoristas e nós precisamos pagar salário. Como o município não tem recurso, estamos pedindo ao governo federal que nos ajude nesse momento de crise devido à pandemia – disse Crivella.

Ônibus seguem circulando. Foto: Marco Antônio Rezende /Prefeitura do Rio

O prefeito solicitou ao governo federal que libere o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) de trabalhadores que mais sofrem financeiramente por conta da crise do novo coronavírus.

– Apelo também para que seja liberado o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, tanto para os motoristas de ônibus como para os demais profissionais inscritos na Prefeitura, mas que por conta do coronavírus não conseguem mais exercer suas atividades e ter o sustento das suas famílias. Incluo aí também os ambulantes e artistas de rua – são 50 mil que fazem shows aí pela cidade toda – e também o pessoal do táxi – explicou.

Coronavírus: Prefeitura faz apelo ao Planalto para liberar FGTS de autônomos