Fiscalização fecha seis lojas que desrespeitaram decreto sobre funcionamento do comércio

Publicado em 24/03/2020 - 18:31 | Atualizado
A locadora mantinha as portas abertas e os funcionários trabalhando normalmente. Foto: DivulgaçãoA locadora mantinha as portas abertas e os funcionários trabalhando normalmente. Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), em ação conjunta com a Guarda Municipal e a Secretaria Municipal de Fazenda, fiscaliza, nesta terça-feira, 24, o cumprimento do decreto nº 47.285, que determina o fechamento obrigatório do comércio não essencial, a partir de hoje.  Os agentes percorrem bairros das zonas Sul e  Oeste, e seis lojas já foram fechadas. A restrição também abrange o comércio ambulante.

Uma locadora de carros na Avenida Ayrton Senna encerrou suas atividades após orientação da equipe. O estabelecimento não fará novos aluguéis, somente receberá os veículos já contratados. Outras três filiais de uma grande loja de departamentos foram fechadas, uma no Leblon e outras duas em Copacabana. Também em Copacabana a equipe fechou uma loja de produtos naturais. Em Bangu, uma loja de departamentos também teve as portas fechadas.

A medida adotada pela Prefeitura do Rio para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19) é por tempo indeterminado. As exceções são para farmácias, supermercados e hortifrutis; padarias; pet shops; e lojas de equipamentos médicos. Mais informações no link.

Histórico – A Seop, em ações conjuntas com outros órgãos municipais, vem orientando, desde a última quinta-feira, 19, quanto à necessidade de encerramento preventivo do comércio. Mais de 200 estabelecimentos (incluindo quiosques, bares e boates) foram orientados, presencialmente, em ações na orla e outros pontos das zonas Sul e Oeste, na Saara (um dos principais polos de comércio popular da cidade, no Centro), e no bairro de Madureira, na Zona Norte. Com planejamento e integração da Subsecretaria de Operações (Subop) da pasta, as ações contaram com efetivos da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Fazenda, além da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e da Polícia Militar, de acordo com a necessidade operacional.