Comlurb nas alturas: nova frota de veículos vai triplicar podas de árvores na cidade

Publicado em 10/09/2019 - 11:18 | Atualizado em 11/09/2019 - 12:51
Novos veículos terão capacidade de atender três vezes mais os pedidos de podas pelo 1746, com veículos que podem propiciar aparos de copas a 24 metros de altura. Foto: Marcos de Paula/ Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, apresentou nesta terça-feira, 10 de setembro, no Aterro do Flamengo, 38 novos veículos, que vão dobrar a frota da Comlurb utilizada nos serviços de poda de árvore. O reforço vai permitir maior eficiência no atendimento a pedidos feitos pela população pela Central 1746, passando da média de 3 mil para 9 mil solicitações por mês. As ações também reduzirão o risco de quedas de árvores, com a poda preventiva.  Os novos  caminhões substituem a frota anterior, que era composta por 19 veículos.

– Vamos triplicar as podas, numa cidade que tem um milhão de árvores para serem cuidadas. É  importante a prevenção, já que no verão a rede elétrica é bastante afetada com quedas de galhos, causando transtornos à população. É um reforço grande da Prefeitura, porque vamos poder dar uma ‘penteada’ nas copas das árvores – afirmou Crivella.

Nova frota, com 38 veículos, foi apresentada nesta manhã, no Aterro do Flamengo. Foto: Marcos de Paula/ Prefeitura do Rio

 

Além de atingir galhos nas partes mais altas das copas – até 24 metros de altura, o equivalente a um prédio de oito andares (a altura máxima anterior era até 21 metros) -, outra novidade, segundo o presidente da Comlurb, Paulo Mangueira, são os dois veículos para destoca (processo pelo qual, após a remoção da árvore, o tronco é totalmente removido). Como os caminhões são mais modernos, o serviço vai ganhar agilidade, aumentando o número de atendimentos.

Equipamentos de poda foram importados da Alemanha e acoplados a caminhões de fabricação brasileira. Foto: Marcos de Paula/ Prefeitura do Rio

 

– O novos veículos, de fabricação italiana, são capazes de triturar galhos, compactando volumes – ressaltou Paulo Mangueira.

O aposentado Rubens Torres, de 80 anos, elogiou os novos investimentos.

– É fundamental esse reforço. Numa tacada só, o governo municipal está cuidando da beleza do Rio, investindo em prevenção de acidentes e, principalmente, garantindo mais segurança para moradores e turistas – disse Rubens.

Novos caminhões com cestos aéreos podem atingir uma altura de até 24 metros, o equivalente a um prédio de oito andares. Foto: Marcos de Paula/ Prefeitura do Rio

 

Os caminhões que serão usados para destoca contam com carroceria basculante de 12m³, guindaste hidráulico, guincho elétrico na parte dianteira, duas motosserras acopladas e um inédito triturador de galhos e troncos, que vai dar agilidade aos serviços e reduzir a quantidade de resíduos enviada diariamente ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR-Rio), em Seropédica. Isso contribui para o aumento da vida útil do aterro sanitário.

O aposentado Rubens Torres, de 80 anos, elogiou a expansão da frota da Comlurb: “Investimento necessário, que previne acidentes”. Foto: Francisco Edson Alves/ Prefeitura do Rio

Todos são equipados com importantes itens de segurança: seis cones para delimitar a área de serviço; fita de náilon, na cor laranja, para isolamento do local de trabalho; dois cavaletes, para permitir a perfeita sinalização do espaço operacional; farol com lâmpadas de LED, para facilitar a poda noturna; alarmes sonoros de ré; e padrão de monitoramento, por GPS, em tempo real.

Dezesseis veículos serão utilizados para manejo e transporte de resíduos de poda. Eles são do tipo basculante, com 12m³ de capacidade de armazenamento, equipados com duas motopodas, dois podadores e uma escada extensíveis. São ideais para podas de árvores que interfiram na sinalização (tapando placas de trânsito, por exemplo), em fachadas ou na iluminação pública.

Os 20 veículos restantes – todos munidos com três motosserras e duas motopodas de última geração – farão podas mais complexas:

 

– 10 para podas com altura máxima de 24m;

– 5 para manejos arbóreos com altura máxima de 18m;

– 5 para executar serviços com altura máxima de 13m.